SKY investe pesado em segurança. Visitamos o centro de treinamento da empresa chilena

roman 3

Visitamos os bastidores da mais nova companhia aérea chilena a voar para o Brasil. Conheça um dos poucos centros de treinamentos de tripulantes a usar um A320 real.

 

Por Luís Neves, João Ricardo França Pinto e Carlos Roman e com as fotos de Benito Latorre

Estávamos cobrindo a FIDAE 2014 em Santiago quando então recebemos um convite-surpresa muito agradável para conhecer as instalações da SKY Air Lines, companhia que iniciou seus voos para São Paulo no último 31 de Março e que vem realizando pesados investimentos em tecnologia com a renovação de sua frota para os Airbus A319 e A320, mais novos dos que os já aposentados Boeing 737-200.

Fomos recebidos no hangar da empresa por sua equipe super atenciosa, que nos levou a conhecer todos os detalhes e preparativos para o inicio das operações para o Brasil, além de nos acompanhar num tour pelo novo centro de treinamento e formação de tripulantes.

É sabido de todo o mercado que a SKY busca mudar de patamar em termos de serviços e segurança, com a ambição de tornar-se uma referência para toda a América Latina. Ali conhecemos de perto o A320, de matrícula CC-ADQ, que foi recentemente aposentado e que esta sendo utilizado exclusivamente como mock-up para as capacitações dos empregados.

Esta aeronave esta cercada de câmeras e instrumentos que simulam as mais variadas situações de incidentes e acidentes em voo. Em seu banheiro, foi montado um centro de controle, de onde partem os comandos para iniciar o simulado dessas diversas situações anormais. Um conceito muito interessante, num ambiente de simulados que pouquíssimas companhias aéreas possuem; e com avião real.

roman 999

roman 77

roman 8

roman 9

O centro de treinamento já é visto como um novo potencial de negócios e há várias oportunidades em vista e negociações para que a SKY receba profissionais de outras companhias aéreas da região para realizarem treinamento em seu moderno..

De repente um alerta. Fumaça aparece. Há um incêndio a bordo. Todos os tobogãs de emergências são acionados em, às pressas, o avião evacuado. A simulação é um sucesso. Mais um treinamento de rotina é concluído e tomamos conhecimento de que treinar é uma premissa básica na SKY. Outra premissa básica é a orientação que todos os funcionários têm de buscar o erro zero, com incentivo a atitudes proativas de todos os colaboradores, não apenas os da manutenção.

A operação da empresa com a família Airbus permite também uma série de muitos outros implementos na área da segurança de voo. São sistemas que monitoram todos os parâmetros do voo e remetem os dados a um computador central com a aeronave ainda em voo, e esse computador avaliar e emite diagnósticos durante todo o transcorrer de cada viagem. Se algo está errado, o software automaticamente oferece opções de correção.

roman 1

fleet

Uma última novidade, além de recebemos a confirmação de que no mês de maio a empresa deve abrir sua segunda frequência diária para São Paulo, no futuro próximo pretende iniciar suas operações para Miami e Nova York, porém ainda não revelou qual tipo de aeronave a ser utilizada.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.