Star Alliance responde por 41,8% dos passageiros internacionais do GRU Airport.

Terminal 3 de Guarulhos contribui para ampliar relevância do aeroporto como hub mundial, que concentra 65% do fluxo de passageiros para o Brasil. O Aeroporto Internacional de Guarulhos-GRU Airport destaca-se como o aeroporto latino-americano com mais diversidade de companhias aéreas estrangeiras membros da Star Alliance, a maior aliança global de empresas do setor.

Das 29 empresas aéreas estrangeiras que atuam em Guarulhos, 38% integram a rede da Star Alliance – Air Canada, Air China, Avianca (Internacional), Copa Airlines, Ethiopian Airlines, Lufthansa, South African Airways, SWISS, TAP, Turkish Airlines e United Airlines. Essas 11 companhias conectam passageiros a 19 destinos em 15 países.




“Dos 6,63 milhões de passageiros que rumaram para o Exterior no ano passado por meio do aeroporto paulista, 2,77 milhões – 41,8% do total – voaram pelas companhias aéreas membros da Aliança”, salienta Ian Gillespie, diretor da divisão internacional da Avianca Brasil e porta-voz da Aliança no país. “Somos líderes em número de passageiros, com uma participação no volume de voos de 19,6%”, acrescenta.

No ano passado, Guarulhos registrou 73,5 mil voos internacionais. Deste total, 14.553 foram operados por companhias membros da Star Alliance – uma média de quase 40 frequências diárias. “O ingresso da Avianca Brasil, como membro da Aliança, em julho de 2015, vem impulsionando os resultados ao facilitar a conectividade com várias partes do País”, salienta Gillespie.

Além das 11 empresas aéreas membros da Star Alliance, que operam no Aeroporto Internacional de Guarulhos-Governador André Franco Montoro, há também a ANA (All Nippon Airways), com operações off-line no Brasil, mas com um escritório de vendas em São Paulo e, em 2016, havia ainda a Singapore Airlines, presente no aeroporto de Guarulhos desde março de 2011, que suspendeu suas operações em outubro do ano passado.

“Os números destacam Guarulhos como um hub mundial, onde a presença da Star Alliance é estratégica. O aeroporto concentra 65% do fluxo internacional para o Brasil e é o único na América do Sul a contar com rotas regulares para aeroportos asiáticos”, ressalta Gillespie.

Desde julho de 2014, a maior aliança global de empresas aéreas mantém no Terminal 3 um dos mais modernos e espaços lounges do mundo, que já ultrapassou a marca de 200 mil usuários. A sala vip, uma das seis próprias da Star Alliance no mundo, apresenta 1.350 m² e capacidade para acomodar 295 pessoas.

Pela assessoria de imprensa.

André Le Senechal

Pesquisador apaixonado, piloto privado. Aluno de Aviação Civil na Anhembi Morumbi. Respira o ar do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos. Assíduo praticante de Plane Spotting e Simuladores de voo.

12 Comments:

  1. A Emirates faz parte de qual grupo?

  2. Azul poderia entrar logo, né… No BR só posso usar meus pontos na Avianca, mas ela não opera aqui em Londrina

    • O próprio CEO da Star Alliance, se não me engano, disse há pouco tempo que o maior motivo pra eles (Azul) não terem ingressado na aliança até o momento é a crise econômica do país, porque isso requer um investimento considerável por parte da empresa. Mas com certeza, o mais breve possível, eles farão parte da Star, sim.

  3. Ter um Star Alliance Gold e só poder usar na Avianca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *