Sukhoi deve definir nova variante do Superjet até o início de 2018

Sukhoi SSJ100 Superjet. Imagem: Divulgação / Superjet International.

A fabricante russa Sukhoi Civil Aircraft Corporation (SCAC) deve decidir no primeiro trimestre de 2018 se lançará uma nova variante menor ou maior do SSJ100 Superjet. O modelo é uma aeronave “órfã”, sendo necessária a criação de uma família para conquistar novos operadores.




Conforme conversas durante o Dubai Airshow 2017, o presidente da SCAC, Alexander Rubtsov, afirmou que conversas estão em curso com seus clientes para definir se a aeronave de 100 lugares ganhará primeiro uma versão encurtada para 75 assentos ou uma versão alongada de maior capacidade.

Rubtsov disse que um dos fatores determinantes para a decisão será a possibilidade de modificação do turbofan franco-russo PowerJet SaM 146 que atualmente é utilizado no SSJ100, para que forneça potência suficiente para a versão maior. Caso contrário, seria necessário definir um motor alternativo.

Sukhoi SSJ100 Superjet. Imagem: Divulgação / Superjet International.

O presidente da SCAC também comentou sobre o início dos testes do SSJ100 no aeroporto London City, que devem ocorrer a partir de dezembro próximo, para a liberação das operações do modelo na pista curta e de aproximação crítica. A Embraer e a Bombardier, por exemplo, já possuem aeronaves homologadas para as condições daquele aeroporto.

Devido a altos prédios na região Oeste, aeronaves que pousam no London City precisam fazer uma aproximação com ângulo de decida de 5,5 graus (steep approach), quase o dobro da rampa padrão de 3 graus da maioria dos aeroportos. A restrição faz com que seja necessário alterar o pacote aerodinâmico e as regras de controle do software da aeronave. A companhia irlandesa CityJet é a principal interessada, pois possui ampla malha de voos naquela localidade e está recebendo um total de 15 SSJ100.

O Sukhoi Superjet ainda experimenta problemas de software, estrutura e motor, “que são normais para um projeto completamente novo de uma companhia que existe em sua presente forma há poucos anos em comparação com as décadas de existência das grandes fabricantes do setor”, segundo Rubtsov.

 
Informações por ATW Online.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.