Swiss realiza o primeiro voo com o Bombardier CS100.

Bombardier CS100 CSeries Swiss

A Bombardier chamou este voo especial de “A decolagem mais importante na história da família CSeries.”

O primeiro voo comercial foi realizado entre Dublin, na Irlanda, e Zurique, na Suíça. O voo contava com 100 passageiros, incluindo presidentes de algumas das mais importantes companhias aéreas do mundo. O primeiro voo regular está previsto para o dia 15 de Julho.

A aeronave deste primeiro voo conta com 118 assentos em classe única, um pouco diferente da configuração final da Swiss que estreia em Julho com 125 assentos feitos pela empresa alemã ZIM. A configuração da aeronave é 3-2, com 3 assentos em um lado e 2 em outro, um pouco incomum quando comparado aos Embraer com 2-2 e aos Airbus e Boeing com 3-3. A largura dos assentos é de 47cm e o espaço para as pernas é de 76cm na configuração da Swiss.

As janelas são 50% maiores quando comparados ao A320, colocando-se como a maior janela de todas as aeronaves de corredor único. A aeronave tem alcance de 6 mil quilômetros e pretende entrar no disputado mercado de 120-160 assentos, que é dominado pela Airbus e Boeing. Segundo o diretor geral do programa CSeries, Rob Dewar, “durante o voo a aeronave consumiu em torno de 35% a menos do que um Airbus ou Boeing precisaria para a mesma rota de 1h50min até Zurique.”

A Swiss irá operar 10 exemplares do CS100, além de 20 do CS300, o modelo maior com 145 assentos. A previsão é de que até 2018 as 30 unidades sejam entregues. Ainda neste ano a companhia pretende receber 9 aeronaves do modelo CS100 e mais 11 de ambos os modelos no ano que vem, ficando o restante para 2018.

Traduzido e Adaptado da CNN por Carlos Martins.

Cabine Interior Bombardier CS100 CSeries Swiss
Swiss Bombardier CS100 CSeries

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é piloto e Bacharel em Ciências Aeronáuticas. Formado em Design e Performance de Aeronaves pela California State University Long Beach e Segurança da Aviação pela Western Michigan University. Membro da AOPA e da AIAA.

18 Comments:

  1. Deixa eles, afinal, tem milhão de Embraer voando no mundo.

  2. Fora ele ainda vem aí o Mitsubishi, o chinês, o russo…

  3. ERJ líder mundial absoluto em custo/benefício entre todos da categoria

  4. Bonito mesmo… acho q lembra mais o 787… e certamente é mais moderno que o Embraer, pois é um projeto todo novo e nao uma nova geração de um modelo pré existente e com 15 anos de mercado. Mesmo assim as vendas ainda nao deslancharam…

  5. Po, que motorzao grande! Parece até demais pra essa carcaça! Haha

  6. Feio! A turbina é desproporcional ao tamanho do avião!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *