TAM patrocina painéis Guerra e Paz de Candido Portinari na ONU.

11261029_909840129104864_41794399170328176_n
A TAM Linhas Aéreas é a patrocinadora da cerimônia de reinauguração dos painéis Guerra e Paz, de Candido Portinari, na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York (EUA). O evento, que acontece hoje, 8 de setembro, é a concretização e destino final do projeto de restauração e itinerância da obra-prima, que ao longo de quatro anos passou também por Paris, Rio de Janeiro e São Paulo.

Para celebrar este marco, os passageiros dos voos JJ8102 e JJ8080 que partiram de São Paulo para Nova York dos dias 4 e 7 de setembro foram recepcionados no aeroporto de Guarulhos com brigadeiros com sabores brasileiros. Além disso, os demais voos da companhia para o destino americano que saíram do Brasil entre os dias 4 e 7 de setembro contaram com um speech especial da tripulação e o sorteio de exemplares de um livro sobre a obra do artista brasileiro.

Entre os convidados do evento na sede das Nações Unidas estarão Chefes de Estado, Delegados, Embaixadores da ONU, autoridades, artistas, intelectuais do mundo inteiro, clientes mais frequentes da TAM, e executivos da companhia, como a presidente Claudia Sender, que destaca o valor de ter o nome da companhia ligado a um expoente da arte brasileira: “Estamos muito felizes em participar desse marco na história e cultura mundiais. Como companhia aérea brasileira, nos sentimos honrados em apoiar a concretização de um lindo projeto, que exalta, conserva e conta um pouco da obra e do desejo desse talento que foi Candido Portinari”.

A cerimônia na sede da instituição representa a última etapa do Projeto Guerra e Paz, que permitiu que o público tivesse acesso a mais importante obra de Portinari – os painéis não podem ser vistos nem mesmo durante as visitas guiadas à instituição. A obra volta para o hall de entrada da Assembleia Geral da ONU após restauração integral em ateliê aberto ao público e apreciação de mais de 360 mil pessoas no Brasil e na França durante os quatros anos em que permaneceu sob a guarda do Projeto Portinari. “O maior desejo de Portinari era a paz, a fraternidade. Era um desejo ético, que faz com que essa obra vá muito além da arte. Os painéis Guerra e Paz representam a cultura de paz exercida historicamente pelo Brasil”, afirma João Candido, fundador e diretor-geral do Projeto Portinari e filho único do pintor.

O Projeto Portinari planeja apresentar na Sala da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU) um filme-espetáculo, com direção de Bia Lessa, que evidencia a ideia de construção de um mundo mais justo, representando para isso as diferentes culturas, a diversidade linguística e artística dos povos e as contradições humanas.

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *