TPS 3 do GRU Airport: O TERMINAL!

IMG_9999 copy

Mesmo que a primeira vista pareça que estamos na Europa, o diálogo dos condutores dos ônibus Airport Service denuncia, pela língua portuguesa, que estamos no Brasil. O assunto deles e de todos ali é um só, você adivinha qual?

 

À primeira vista

A partir de agora você está convidado para um tour por cada canto do mais novo terminal aeroportuário do Brasill, você vai percorrer conosco os 192 mil m² dessa grande obra da engenharia. Sinta-se dentro do Terminal 3!

Você chega pela nova alça de acesso e ao longe já é possível observar as linhas assimétricas em estilo contemporâneo de grande inspiração. De perto, mas ainda do lado de fora, é difícil não contemplar uma construção tão interessante, de múltiplos telhados, como que sobrepostos num sem-fim de metal pré-moldado. A espanhola Typsa teve grande inspiração no desenho, que é simples, mas que deu ao GRU Airport um presente e um salto na modernidade.

Mas a maior surpresa está dentro, tudo reluzente, brilhante e cheirando a novo. Pouca coisa ainda precisa de ajustes, mas bem pouca coisa mesmo. Você olha para os lados e nota que a construção valoriza a iluminação natural, com espaços bastante amplos. A circulação das pessoas é facilitada pelas novas tecnologias, e ainda há economia por conta de tudo isso.

O terminal é formado por dois blocos de edifícios, um deles compreende as áreas comuns e parte da área restrita – raios-x, controle de passaportes, alfândega, restituição de bagagens -, enquanto que o segundo é um píer onde estão os portões de embarque. Esse píer possui 20 pontes de embarque, inclusive permitindo duas pontes de embarque atenderem a uma mesma aeronave, algo muito relevante, se pensarmos que, em breve, teremos o Airbus A380 operando no GRU Airport.

Foram construídas ligações diretas, por esteiras rolantes, entre o novo Terminal 3, o Terminal 2 e o Edifício Garagem, permitindo rápidas conexões, mesmo que você precise cruzar todo o aeroporto. Do lado de fora, um novo pátio de aeronaves, com capacidade para 34 aviões de grande porte.

IMG_0120 copy

IMG_0077 copy IMG_0086 copy

IMG_0089 copy

 

Cronograma de transferência das empresas aéreas

 

A transferência das empresas aéreas será em fases.  O terminal foi inaugurado pelo Boeing 747-8 da Lufthansa, em voo procedente de Frankfurt.

Além da Lufthansa, Swiss Airlines e TAP, que já operam no terminal. O cronograma de transferência segue até setembro, quando 21 companhias estarão em operação no Terminal 3, confira o cronograma da GRU, aí embaixo.

Até a Copa do Mundo, oito empresas já terão se transferido, o que representa 25% dos voos internacionais de Guarulhos. Com a conclusão da transição, 80% das operações internacionais serão atendidas pelo novo terminal.

IMG_9939 copy

10384819_315265551959764_7422154042722755874_n

IMG_8270 copy IMG_8266 copy IMG_8261 copy

 

Tudo novo do check-in ao embarque e também no desembarque

Quem já embarcou em aeroportos de países do primeiro mundo vai encontrar algumas semelhanças no Terminal 3 do GRU Airport.

As tecnologias instaladas permitirão agilizar o fluxo de passageiros. Os totens de autoatendimento para check-in, por exemplo, permitem imprimir o bilhete de embarque e as etiquetas de bagagem.

Os balcões de check-in estão dispostos em três ilhas, com 30 posições em cada, totalizando 90. Para passageiros em conexão, há outros 18 balcões.

Uma novidade para o Brasil é o controle de acesso á área restrita, que agora será feito por meio de portões com leitura ótica do bilhete de embarque.

Para este ano, também devem entrar em funcionamento o despacho automático de bagagem e os portões eletrônicos (e-gates) de controle de passaporte.

A estrutura do TPS 3 conta com um espaço maior na área restrita do que na área publica, ao contrario dos terminais 1 e 2. Desta forma, a maior parte das lojas está localizada na área após os raios-X de inspeção de segurança.

São cerca de 100 estabelecimentos comerciais, entre lojas, bares, lanchonetes, restaurantes, livrarias e serviços gerais, com opções para os diferentes perfis de publico. Havera, ainda uma área com 15 lojas de grifes, a GRU Avenue.

IMG_0113 copy

IMG_0073 copy IMG_0098 copy  IMG_0105 copy IMG_0109 copy IMG_0111 copy

 

IMG_0059 copy

 

No lounge, piso mais alto do novo terminal, estarão as salas vip das companhias aéreas e a do próprio aeroporto, First Class Lounge. A maior loja da Dufry – rede de free-shops que opera em aeroportos do mundo – está no TPS 3 do GRU Airport. Aos viajantes que gostam de fazer umas comprinhas, essa é uma excelente notícia.

A ampla sala de embarque e com novos fingers permitirão mais eficiência na hora de ingressar na aeronave. Para aeronaves de maior porte como o Boeing 747-8 e o Airbus A380, será possível atracar duas pontes concomitantemente.

“A ideia é que o passageiro realize todos os procedimentos de embarque por conta própria e fique livre para aguardar o seu voo com tranquilidade e conforto”, explica o presidente da GRU Airport, Antonio Miguel Marques

Também no desembarque você se sentirá num grande terminal, vários dos benefícios para o embarque que você leu acima também facilitarão a vida dos passageiros.

A área de restituição de bagagem conta com sete grandes carrosséis com esteiras inclinadas, distribuídos num amplo salão.

IMG_8226 copy IMG_8231 copy IMG_8178 copy

 

Sustentabilidade

Sob a ótica da sustentabilidade, o passageiro encontrará jardins internos com vegetação nativa e paisagem na fachada de traços únicos no mundo.

Além disso, a cobertura do Terminal 3 foi projetada para captar as águas da chuva, que, junto com as chamadas “águas cinzas” de uso leve nos sanitários (lavagem), são direcionadas a um sistema de tratamento químico. A partir daí, a água é reutilizada nas descargas de bacias e outros usos que não têm contato humano direto. O emprego das “águas cinzas” e não potáveis proporciona uma economia que impacta não somente no custo de operação, mas principalmente na preservação dos recursos hídricos demandados pelo aeroporto.

Com capacidade inicial para receber 12 milhões de passageiros/ano de voos internacionais, o novo terminal será referência em infraestrutura aeroportuária no país.

 

Melhorias no GRU Airport até aqui: um ano e meio após a concessão

Com o novo terminal e as obras de expansão do tps 2 a área de terminais mais que dobrou desde o inicio da concessão, de 191 mil m² para 387 mil m².

As melhorias internas nos terminais antigos também são notáveis, com 900 novas placas de localização, expansão da área de espera, nova praça de alimentação, ampliação da área de embarque internacional, modernização das escadas rolantes e a reforma nos banheiros das asas A/B/C/D.

Outras melhorias menos visíveis, mas já presentes, são o aumento do efetivo de segurança, a preparação do entorno do aeroporto para a ampliação do aeroporto e as melhorias de sistemas de tecnologia de informação que otimizam processos internos e chegam a impactar diretamente no fluxo de passageiros.

O numero de vagas de estacionamento passou de 3,9 mil do período pré-concessão para 8 mil atuais, com a otimização da área útil do estacionamento antigo e a construção do Edifício Garagem 1.

Os pátios, antes tinham capacidade para 61 aeronaves, agora contam com 108 posições.
Atração de 6 novas empresas aéreas internacionais e outras com pedidos de voos, aguardando autorização da agência reguladora.

A companhia também abriu as portas para os spotters, que agora contam com uma representação oficial no aeroporto e que, mediante o uso de coletes e credenciais, passam a ser oficialmente reconhecidos.

 

Futuro

Em outubro deste ano, a Concessionária inicia o projeto de modernização (retrofit) dos Terminais 1 e 2, em linha com a estrutura adotada no TPS3. A obra deve durar cerca de 18 meses, com prazo de entrega para o primeiro semestre de 2016, e proporcionará mais conforto aos passageiros dos antigos terminais.

O plano diretor do aeroporto prevê, ainda, uma série de obras para os próximos 10 anos, como novos edifícios-garagens e investimentos em desenvolvimento imobiliário, com a construção de torres empresariais, hotéis, centro de convenções, entre outros empreendimentos.

São esperadas melhorias na área de cargas também, o que deve atrair as empresas de logística aérea e multimodal para Guarulhos.

 

 

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.

Comente