United confirma preferência por Embraer e Boeing ao assinar encomendas.

united-express-embraer-erj-175-161116

A Embraer anunciou que assinou um contrato com a United Airlines para a venda de 24 jatos E175. A opção inicial da companhia aérea era pelo leasing das aeronaves, mas uma mudança de planos levou à opção pela compra. Esta encomenda representa uma transferência de 24 jatos E175 previamente alocados para a Republic Airways Holdings (Republic), atualmente na carteira de pedidos da Embraer, que agora serão cancelados.

Além da nova posição em relação aos E-Jets, a United também optou por converter uma encomenda junto à Boeing, mudando do modelo 737-700 para a nova geração 737-MAX. Das 65 aeronaves a serem recebidas, quatro unidades foram convertidas para o modelo 737-800 antigo, mas as demais 61 unidades serão da família MAX.

Com todas essas mudanças, quem sai perdendo é a Bombardier. Os canadenses acreditavam na escolha dos novos C-Series para renovação da frota de curto alcance da United, porém as alterações demonstram que a companhia aérea confia na eficiência das aeronaves das fabricantes brasileira e norte-americana.

Os 24 aviões da Embraer estão programados para ser entregues em 2017, e serão operados sob as cores da United Express. O contrato tem um valor total de USD 1,08 bilhão, a preço de lista. Este movimento estará refletido nos resultados da Embraer do quarto trimestre de 2016 e não terá impacto incremental na atual carteira de pedidos da Empresa.

 
Com informações da Embraer e do aeroTELEGRAPH.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.