Universitários de Norte a Sul disputam a Competição SAE BRASIL AeroDesign

Começou hoje a 19ª Competição SAE BRASIL AeroDesign, realizada de 26 a 29 de outubro no DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial), em São José dos Campos, SP. Estão inscritas 94 equipes, integradas por 1,3 mil concorrentes de Norte a Sul do Brasil (16 Estados e Distrito Federal) e do Exterior (Venezuela e México), entre estudantes, professores orientadores e pilotos. Agora as equipes colocam à prova as aeronaves radiocontroladas, projetadas e construídas exclusivamente para a competição.




Com mudanças no Regulamento da Competição, as 94 equipes enfrentam novos desafios, conforme as categorias Micro, Regular e Advanced.

Na Classe Micro concorrem 25 equipes. Nesta categoria, as aeronaves poderão transportar como carga útil materiais de quaisquer tipo e dimensões – exceto chumbo. A novidade é a possibilidade de lançar a carga durante os voos com o uso de paraquedas para aumentar a pontuação da equipe, em adição ao simples alijamento da carga como em 2016. Nesta categoria não há restrição de geometria ou número de motores – todos elétricos –, porém as equipes deverão ser capazes de desmontar o avião depois dos voos e transportar a aeronave desmontada em caixa de volume de 0,1 m³.

Aeronave da classe Micro.

Na Classe Regular, que tem 61 equipes inscritas, os aviões deverão ter dimensões compatíveis com o espaço definido por um cone. Para 2017, o cone tem diâmetro de 2,9 metros e altura de 75 centímetros. Além disso, as aeronaves estão liberadas para transportar como carga útil materiais de quaisquer tipo e dimensões – exceto chumbo. A categoria segue restrita a avião monomotor.

Aeronaves da classe Regular durante procedimento de verificação dimensional (linhas definiam o cone dentro do qual as aeronaves deveriam caber).

Na Classe Advanced, com oito equipes, os aviões seguem com o desafio de avançar na eletrônica embarcada. Além do tempo de voo, os sistemas a bordo deverão computar a velocidade, que será usada na soma da pontuação de voo. Quando carregadas, as aeronaves não deverão exceder 30 kg. Permanece opcional a escolha do tipo de propulsão (combustão ou elétrica). A única restrição relativa à motorização é a somatória de área total das hélices multiplicada pelo número de pás, que não poderá ultrapassar 0,206 m². A exemplo da Classe Regular, as aeronaves poderão transportar como carga útil materiais de quaisquer tipo e dimensões, exceto chumbo.

Aeronave da equipe EESC-USP Charlie, campeã da classe Advanced em 2016.




Participantes – Das 94 equipes inscritas, que representam 76 instituições de ensino, 89 são brasileiras e representam 16 Estados e o Distrito Federal. O Estado líder em participação é São Paulo, com 25 equipes, seguido de Minas Gerais, com 15, e Rio Grande do Sul, oito. Rio de Janeiro e Santa Catarina serão representados por seis equipes cada. Paraná e Rio Grande do Norte contam com cinco equipes. Bahia e Distrito Federal aparecem com três cada. Maranhão, Mato Grosso, Paraíba, Pernambuco e Piauí possuem duas equipes cada uma. Amazonas, Ceará e Espírito Santo têm uma equipe cada. Do Exterior, três equipes são da Venezuela e duas do México.

Provas – Na Competição SAE BRASIL AeroDesign, as avaliações são realizadas em duas etapas: Competição de Projeto e Competição de Voo, conforme regulamento. Na Competição de Projeto, as equipes realizam apresentações orais dos projetos para a Comissão Técnica da Competição, formada por engenheiros da indústria aeronáutica, que trabalham como voluntários durante toda a realização do evento. Na Competição de Voo, os aviões passam por baterias de voos e devem ser capazes de decolar e transportar cargas sempre crescentes, até as condições limite do projeto.

Ao final do evento, duas equipes da Classe Regular, uma da Advanced e uma da Classe Micro, que obtiverem as melhores as pontuações, ganharão o direito de representar o Brasil na SAE Aerodesign East Competition, em 2018, nos EUA, onde equipes brasileiras já acumulam histórico expressivo de participações: oito primeiros lugares na Classe Regular, quatro na Classe Advanced e um na Classe Micro. A SAE Aerodesign East Competition é realizada pela SAE International, da qual a SAE BRASIL é afiliada.

Equipes reunidas seguram as asas de suas aeronaves para a fotografia oficial da competição.

Torneio de Acesso – A Competição novamente realizou o Torneio de Acesso, iniciativa que envolveu a participação à distância das equipes, que enviaram plantas técnicas e vídeos de voo. O Torneio foi uma fase classificatória para o ingresso de equipes novas e equipes que não se desempenharam bem na Competição SAE BRASIL AeroDesign de 2016. As três primeiras colocadas receberam troféus ao final do Torneio de Acesso.

Organizado pela Seção Regional São José dos Campos, da SAE BRASIL, o Projeto AeroDesign é programa de fins educacionais que tem como objetivo propiciar a difusão e o intercâmbio de técnicas e conhecimentos de engenharia aeronáutica entre estudantes e futuros profissionais da engenharia da mobilidade, por meio de aplicações práticas e competição entre equipes, formadas por estudantes de graduação e pós-graduação de Engenharia, Física e Tecnologia relacionada à mobilidade. A Competição é realizada anualmente desde 1999.

“A introdução de novas tecnologias e sua aplicação sistêmica em benefício da sociedade é a filosofia que norteia os programas estudantis da SAE BRASIL, criados para estimular estudantes à inovação e para ajudá-los na qualificação exigida pela indústria”, afirma o engenheiro Mauro Correia, presidente da SAE BRASIL.




Reconhecida pelo Ministério da Educação, a competição é patrocinada pelas empresas Grupo Airbus, Altair, Embraer, GE, Honeywell, Parker, Rolls-Royce e United Technologies. Também conta com o apoio das instituições ADC Embraer, DCTA, ITA, Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Prefeitura de São José dos Campos e São José dos Campos Convention & Visitors Bureau. Tem parcerias com Emercor Pronto Vida, Hotel Nacional Inn e Novotel.

19ª Competição SAE BRASIL AeroDesign
Dia 26 – das 8h30 às 17h – solenidade de abertura, showroom dos projetos e apresentações orais das equipes no ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica) – Prédio de Eletrônica e Computação.
Dias 27, 28 e 29 – das 7h30 às 18h – Competição de voo no Aeroporto do DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial) – aberta ao público. Entrada pela avenida Faria Lima, ao lado do MAB, em São José dos Campos/ SP.

Total de equipes inscritas = 94
№ estrangeiras = 5 (México e Venezuela)
№ de equipes brasileiras: 89 (DF + 16 Estados)
№ de instituições de ensino: 76
№ médio de estudantes inscritos: cerca de 1.300 participantes
№ equipes: Classe Micro: 25 / Classe Regular: 61 / Classe Advanced: 8

SUL

Paraná (5 equipes / 5 instituições)
Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) – equipe Aerocária
Universidade Federal do Paraná (UFPR) – equipe Burning Goose
Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR – campus Curitiba) – equipe Acalantis
Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR – campus Londrina) – equipe Grifo AeroDesign
Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR – campus Ponta Grossa) – equipe UTFalcon Aerodesign

Rio Grande do Sul (8 equipes / 6 instituições)
Fundação Universidade de Passo Fundo (UPF) – equipe Aerocócus UPF
Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) – equipes Carancho AeroDesign e Carancho Micro
Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC) – equipes Kamikase e Kamikase Micro
Universidade de Caxias do Sul (UCS) – equipe Aerosul
Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) – equipe Aeropampa Micro
Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) – equipe UFRGS Pampa Aerodesign

Santa Catarina (6 equipes / 4 instituições)
Faculdade SATC (FASATC) – equipe AeroSATC
Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) – equipes Albatroz AeroDesign e Albatroz Aerodesign Micro
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC – campus Florianópolis) – equipes Céu Azul Regular e Céu Azul Micro
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC – campus Joinville) – equipe Nisus

SUDESTE

Espírito Santo (1 equipe / 1 instituição)
Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) – equipe Aero Vitória Espírito Santo

Minas Gerais (15 equipes / 11 instituições)
Centro Federal Tecnológico de Minas Gerais (CEFET-MG) – equipe Cefast Aerodesign
Universidade Federal de Itajubá (UNIFEI) – equipes Uirá e Uirá Micro
Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) – equipe Microraptor
Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – equipes Uai, Sô! Fly!!! e Uai, Sô! Fly!!! Micro
Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) – equipe 12 Bis
Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ – campus Ouro Branco) – equipe Noizavua AeroDesign
Universidade Federal de São João Del Rei (UFSJ – campus Santo Antonio) – equipes Trem Ki Voa e Trem Ki Voa Micro
Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) – equipe Triângulo Aéreo
Universidade Federal de Uberlândia (UFU) – equipes Tucano e Tucano Micro
Universidade Federal de Viçosa (UFV – campus Florestal) – equipe Acauãzim
Universidade Federal de Viçosa (UFV – campus Viçosa) – equipe Skywards AeroDesign

Rio de Janeiro (6 equipes / 6 instituições)
Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (CEFET-RJ) – equipe Venturi AeroDesign
Instituto Militar de Engenharia (IME) – equipe Zéfiro
Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO) – equipe AeroRio Advanced
Universidade Federal Fluminense (UFF – Niterói) – equipe Blackbird
Universidade Federal Fluminense (UFF – Volta Redonda) – equipe UFForce
Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) – equipe Minerva AeroDesign

São Paulo (25 equipes / 19 instituições)
Grande São Paulo (5 equipes / 4 instituições)
Centro Universitário da FEI – equipes FEI Regular e FEI Micro
Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI USP) – equipe Keep Flying
Universidade Federal do ABC (UFABC) – equipe Harpia AeroDesign UFABC
Universidade Nove de Julho (UNINOVE) – equipe Ícaro

Interior de São Paulo (20 equipes / 15 instituições)
Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) – equipes Leviatã e Montenegro
Centro Universitário Hermínio Ometto (UNIARARAS) – equipe Iuna AeroDesign
Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL) – equipe AeroUnisal
Escola de Engenharia de Lorena da Universidade de São Paulo (EEL USP) – equipe AeroEEL
Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo (EESC USP) – equipes EESC-USP Alpha, EESC-USP Bravo e EESC-USP Charlie
ETEP Faculdades – equipe ETEP Flying Regular
Faculdade de Engenharia de Sorocaba (FACENS) – equipe Falcons AeroDesign
Faculdade de Tecnologia (FATEC – campus São José dos Campos) – equipe Megazord Aerodesign
Instituto Federal de São Paulo (IFSP – campus Salto) – equipe Taperá Baby
Universidade de Taubaté (UNITAU) – equipe AeroTau
Universidade Estadual Paulista (UNESP – campus Bauru) – equipes Canarinho Advanced e Canarinho Micro
Universidade Estadual Paulista (UNESP – campus Guaratinguetá) – equipe Aerofeg
Universidade Estadual Paulista (UNESP – campus Ilha Solteira) – equipe Zebra
Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) – equipes Urubus AeroDesign e Urubus Micro
Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) – equipe UFSCar Dragão Branco




CENTRO-OESTE

Distrito Federal (3 equipes / 2 instituições)
Universidade de Brasília (UnB) – equipes Draco Volans e Mamutes do Cerrado
Universidade Paulista do Distrito Federal (UNIP-DF) – equipe Antonov

Mato Grosso (2 equipes / 1 instituição)
Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) – equipes AeroDesign UFMT Regular e AeroDesign UFMT Micro

NORDESTE

Bahia (3 equipes / 3 instituições)
Universidade Federal da Bahia (UFB) – equipe Axé Fly
Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) – equipe Aerodesign do Recôncavo da Bahia
Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF) – equipe F-Carranca

Ceará (1 equipe / 1 instituição)
Universidade Federal do Ceará (UFC) – Aeromec Aerodesign

Maranhão (2 equipes / 2 instituições)
Faculdade Pitágoras – equipe AeroBeetle
Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) – equipe Zeus

Paraíba (2 equipes / 1 instituição)
Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) – equipes Parahyasas e Parahyasas Micro

Pernambuco (2 equipes / 2 instituições)
Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) – equipe Mandacaru Regular
Universidade de Pernambuco (UPE) – equipe Tenpest Aerodesign UPE

Piauí (2 equipes / 2 instituições)
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Piauí (IFPI) – equipe Sol do Equador
Universidade Federal do Piauí (UFPI) – equipe Delta do Piauí

Rio Grande do Norte (5 equipes / 5 instituições)
Faculdade Maurício de Nassau – equipe MNAF AeroDesign
Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA – campus Angicos) – equipe Calango Voador Aerodesign
Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA – campus Caraúbas) – equipe Acceptor AeroDesign
Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA – campus Mossoró) – equipe PegAzuls Aerodesign
Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) – equipe Car-Kará Advanced

NORTE

Amazonas (1 equipe / 1 instituição)
Universidade do Estado do Amazonas (UEA) – Urutau Aerodesign

EXTERIOR

México (2 equipes / 2 instituições)
ESIME UP Ticomán – equipe Kukulcán
Universidad Aeronautica en Queretaro – equipe U-Fly AeroDesign

Venezuela (3 equipes / 2 instituições)
Universidad Simón Bolívar (USB) – equipes AeroDesign SAE USB e AeroDesign SAE USB Micro
Universidad del Zulia (LUZ) – equipe SAE AeroDesign LUZ

 
Informações pela Assessoria de Imprensa da SAE Brasil.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.