Viracopos implanta e-Gate e automatiza o controle de passaportes.

IMG_4502_bx

Os passageiros de voos internacionais que embarcarem ou desembarcarem pelo Novo Terminal (T1) do Aeroporto Internacional de Viracopos agora têm a opção de utilizarem os e-Gates, portões automáticos que fazem o Controle Automatizado de Fronteiras com leitura mais rápida e segura dos passaportes.

Os novos equipamentos passaram a funcionar em fase de testes no final de 2015 e agora entram em operação oficialmente. A nova tecnologia propicia mais velocidade no processo de identificação dos passageiros na emigração ou na imigração. Desde que entraram em funcionamento, os e-Gates instalados nos embarques e desembarques do aeroporto processaram aproximadamente 9.000 passageiros. Cada processo levou, em média, 15 segundos.

Em 2015, 10,3 milhões de passageiros utilizaram Viracopos para embarcar ou desembarcar, um recorde histórico para o aeroporto. Deste total, 646 mil são pessoas que voaram para o exterior pelo T1. Serão dois equipamentos no desembarque e um no embarque de Viracopos.

“No momento em que Viracopos atingiu o recorde histórico de movimentação de passageiros em um único ano, essa nova tecnologia chega para tornar a viagem pelo aeroporto ainda mais ágil, tranquila e segura”, disse o diretor-presidente de Viracopos, Gustavo Müssnich.

Os e-Gates são monitorados pela Polícia Federal e a tecnologia é desenvolvida pela empresa multinacional Vision-Box™. Os equipamentos asseguram a autenticação de passaportes e a verificação biométrica dos passageiros de forma automatizada. O passageiro possui o controle da sua própria passagem pelo processo de imigração e emigração do aeroporto, sem a necessidade de interagir com a Polícia Federal, desde que seja um cidadão maior de 18 anos com um passaporte eletrônico brasileiro.

Para o Delegado Federal Carlos Fagundes Vieira, responsável pela Unidade de Polícia Aeroportuária em Viracopos, estima-se um prazo de 13 a 15 segundos na entrada e saída dos e-Gates. “O equipamento vai reduzir o tempo na migração do passageiro e aprimorar a questão da biometria; dessa forma, o trabalho na entrada e saída dos brasileiros será mais rápido.”

Com este controle automatizado, a Polícia Federal possuirá disponibilidade para focar em situações mais críticas de segurança, como o acompanhamento de passageiros com perfil de risco elevado.

Desde a sua implementação, a solução tem gerado um impacto positivo na atividade do aeroporto e na qualidade do serviço que presta aos passageiros. “Tornar os processos de segurança cada vez mais fiáveis e automatizados é a grande tendência atual na indústria da aviação. O Aeroporto Internacional de Viracopos está atento e decidiu apostar na solução que o coloca na vanguarda da inovação e da orientação para a experiência do passageiro”, ressaltou Leidivino Natal da Silva, Diretor Geral da Vision-Box™ América Latina.

A operação

Primeiro, há um processo de validação do documento portado pelo passageiro no e-Gate. Em seguida, também é feito todo o levantamento de antecedentes do passageiro. Caso o sistema verifique algum impedimento a porta de entrada do equipamento trava; porém, caso esteja tudo correto, a porta abre e o passageiro passa para a próxima inspeção já dentro do equipamento.

Na segunda etapa, existe um local onde o passageiro se posiciona para ser fotografado pelo equipamento, momento em que é tirada uma foto e de imediato o sistema faz uma comparação da imagem fotografada com aquela presente no chip do passaporte para que seja confirmada a identidade do usuário. Se confirmada a identidade, a segunda porta abre e o procedimento é finalizado. Se não for confirmada, a primeira porta abre e o passageiro volta para ser atendido pelo agente que irá verificar eventual impedimento ou inconsistência nas informações.

Caso o passageiro deixe cair algo ou esqueça a bolsa na segunda verificação, o equipamento emite aviso sonoro.

Um Comentário:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *