Voamos no A330-200 da Azul entre Viracopos e Recife.

Neste relato de voo, apresento algo um pouco diferente do que costumamos publicar em nosso site. Desta vez, por exemplo, acompanhamos a inspeção pré-voo do A330-200, feita pelo comandante, e voamos em duas classes, a Economy Xtra e a Azul Business, no trecho de Campinas (VCP) para Recife (REC). Embarque conosco neste relato e veja como foi a experiência voando pela Azul Linhas Aéreas.




Nossa viagem começou algumas horas antes, no shopping Eldorado, Zona Sul de São Paulo, um dos pontos estratégicos de saídas dos ônibus da Azul para o aeroporto de Viracopos, em Campinas. Antes de sair de casa, acessei o site Ônibus Azul para ver o melhor horário de partida para Viracopos.

Como não tinha bagagem para despachar, optei em fazer meu check-in online por smartphone. O embarque dos passageiros estava previsto para iniciar por volta das 7h50min na Asa B, Portão B-23, via posição remota. Como informei à Azul que iria fazer um Flight Report no trecho, pedi autorização para poder acompanhar os preparativos finais antes da partida. Meia hora antes da partida, tive acesso ao Airbus A330-200 de matrícula PR-AIU, com a livery Azul Viagens.

Atualmente a Azul Linhas Aéreas oferece dois voos semanais para o Recife com o A330-200, às quartas e domingos. Além da capital pernambucana, a empresa também oferece 2 voos para Manaus às terças e quintas, além dos trechos internacionais para os Estados Unidos e Europa.

Ao embarcar no A330 fui recebido pela chefe de cabine Carolina Oliveira, que, após realizar o briefing com a tripulação, me apresentou ao comandante Ary Nunes. Ary permitiu-me que o acompanhasse para uma inspeção de check externo pré-voo.

No horário previsto chegaram os ônibus trazendo os passageiros. Antes de embarcar, a grande maioria aproveitou o momento para fazer uma selfie junto ao A330 com pintura especial, que provavelmente foi publicada em suas redes sociais. Eu também garanti a minha, claro!

Os voos da Azul com o A330 para Recife (REC) e Manaus (MAO) são estratégicos para a empresa. Devido à parceria da Azul Cargo Express com a fábrica da Samsung, a aeronave disponibiliza maior capacidade de carga no trecho. Mas a estratégia não tem gerado retorno somente na carga de porão, mas também no número de passageiros transportados. O voo 6944 deste dia, por exemplo, estava com 95% de ocupação de todas as classes (Business, Economy Xtra e Econômica). E, segundo dados da empresa, vem sendo sempre assim, com ótimo aproveitamento de passageiros e cargas na saída de Viracopos.

Após o embarque, me direcionei ao meu assento 9K na Economy Xtra. Uma econômica diferenciada, que oferece mais espaço entre as poltronas, com 86 cm, e um sistema de entretenimento com tela de 9″ com touchscreen. O sistema apresenta uma vasta variedade de filmes (nacionais, romance, drama, comédia, recém-lançados, ação e clássicos), séries de TV, documentários variados, esportes, músicas para todos os gostos separadas por categoria, e o sistema de acompanhamento do voo em tempo real por câmeras, com imagens privilegiadas e informações em 3D sobre o voo.

Sentado ao meu lado estava o pequeno Gabriel, que viajava com seus pais para Fortaleza. Após receber um dos fones de ouvido que foram distribuídos aos passageiros pelas comissárias, o garoto foi explorar o entretenimento Azul Kids, que conta com filmes infantis e jogos. Simpatizou-se com um jogo de boliche ao qual brincava competindo com o seu irmãozinho, para ver quem fazia mais pontos.

No bolsão à minha frente, além do safety card, encontrei também a revista de bordo Azul Magazine. O tema principal da edição era João Pessoa, a capital da Paraíba. O meu assento tinha acesso a uma entrada USB que ficava junto à tela, ao lado da entrada do fone de ouvido, e no piso havia uma tomada com vários tipos de entradas para carregar notebook, tablets e smartphones.




O passageiro da poltrona à minha frente resolveu reclinar seu assento após a decolagem. E para minha surpresa, não me atrapalhou em nada, porque continuei com um bom espaço. Suficiente para esticar as pernas e saborear o serviço de bordo com os Snacks da Azul, além de apreciar o voo com todo o conforto.

A chefe de cabine Carolina Oliveira me informou que o serviço de bordo é padrão em todas as classes do A330 quando se trata de voos domésticos. Então destacou que o grande diferencial está mesmo no conforto de voar na Economy Xtra e Azul Business, pois, mesmo sendo um voo de apenas 2h45min, o passageiro pode desfrutar do mesmo conforto oferecido pela Azul nas operações internacionais.

Apesar do meu assento na Economy Xtra, é claro que eu não poderia deixar de conhecer os melhores assentos da aeronave, localizados na “Azul Business”. A classe conta com poltronas isoladas ou lado-a-lado, permitindo acesso direto ao corredor, além de reclinarem 180°, virando camas. No sistema de entretenimento de bordo, a programação oferecida é a mesma em toda a aeronave. O diferencial fica por conta de uma tela maior, de 12″ com touchscren, além do controle remoto com teclado Qwerty, que fica localizado na poltrona.

A comissária Carol fez questão de me apresentar durante o voo a iluminação especial para voos de longa duração, que minimiza os efeitos do jetlag. Enquanto me apresentava este diferencial, outra comissária, a Gisele da Silva, falava ao interfone com o comandante Ary Nunes, que me convidava a fazer uma visita ao cockpit.

Ao chegar na cabine de comando, tive a grata surpresa de saber que estávamos voando com dois experientes comandantes. Ary, que está na Azul desde 2008 e voou por 22 anos na Varig e quase dois anos na Flex Linhas Aéreas, ocupava o assento direito. À sua esquerda estava o comandante mineiro Eduardo Fiúza, que também teve sua passagem pela Varig, onde trabalhou por 15 anos, passando depois pela Varig Log, Gol e, desde 2008, voa na Azul.

Os experientes pilotos Eduardo Fiúza e Ary Nunes no comando do A330 para Recife.

Durante nosso bate papo, o interfone toca no cockpit. Era uma das comissárias trazendo o serviço de bordo aos comandantes. Aí matei uma antiga curiosidade, quando soube que realmente os pilotos não comem a mesma comida. Foram servidos lanches de café da manhã diferentes para cada um. Dessa forma, garante-se que, no caso de alguma refeição estar estragada, apenas um dos pilotos será afetado.

O bate-papo estava muito bom, mas eu precisava deixar nossos comandantes trabalhar. Voltei para desfrutar o resto do voo no meu assento, mas antes passei em um dos banheiros da aeronave. Além de ter uma iluminação agradável, tinha no seu piso desenhos que representavam o calçadão da praia de Copacabana no Rio de Janeiro. Uma distração para o caso de alguém precisar no momento crítico!

Mais uma vez acomodado em minha poltrona, ouço o comandante Ary informar aos passageiros que o tempo em Recife estava chuvoso e que iríamos passar por uma zona de turbulência pouco antes da chegada. Porém não experimentamos nada muito fora do normal. Fizemos o nosso pouso pela cabeceira 36 do Aeroporto Internacional de Guararapes, aproximação apelidada de tubarão feliz. O pouso e taxiamento até o gate foram registrados no vídeo abaixo, feito pelo Ivan Cruz.




Após o pouso, fiquei aguardando o fim do desembarque dos passageiros para finalizar essa experiência de voo a bordo do A330. Eu ainda precisava conhecer um serviço inédito prestado pela Azul nos voos para os Estados Unidos e Portugal. Desde o dia 14 de julho de 2016, após licenciar o sistema junto à Air New Zealand, a Azul passou a disponibilizar nos trechos internacionais o SkySofa, sendo a única empresa a oferecer este tipo de serviço no Brasil.

O SkySofa pode ocupar até cinco fileiras na seção central da Economy Xtra. Em cada fileira, os quatro assentos, de 86cm de espaço na horizontal, se unem e transformam-se em um grande sofá/cama. O conjunto de quatro poltronas é perfeito para viagens de famílias, casais e amigos. O serviço está disponível para venda em uma seção específica no site da companhia.

Classe Azul Economy
Aproveitei a aeronave vazia para das mais uma espiada na Azul Economy. As poltronas de couro com vários níveis de inclinação possuem 74 cm entre os assentos, respeitando o espaço individual do passageiro. E a iluminação é inteligente, variando ao longo do voo para suavizar os efeitos do jetlag.

Por fim, desembarquei em Recife após me despedir dessa tripulação nota dez da Azul Linhas Aéreas, que não poupou esforços para disponibilizar uma agradável experiência de voo aos passageiros.

Meus agradecimentos aos oito comissários(as) e aos comandantes deste voo!

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.

48 Comments:

  1. Já fiz esse voo em agosto passado. De lá, peguei um ATR para Natal

  2. Também voei nessa máquina de 02/04 passado. Um show de tecnologia a bordo.

  3. Ainda bem q algumas empresas estão enxergando q voos domésticos precisam de aeronaves maiores, Azul, Avianca e LATAM já utilizam em algumas rotas

  4. Já fiz esse mesmo trecho na mesma aeronave…
    Sou um apaixonado pela Boeing, mas me rendi aos encantos do A330

  5. Impressão minha ou a pintura do avião parece que ele ta rindo kkkkkkkk

  6. EU VI HJ PELA MANHÃ ELE DESENHANDO NO CÉU DEIXANDO SEU CONTRAIL PARA TRÁS, VI PELO FR24

  7. Também voei em um de viracopos João Pessoa

  8. Amei o relato da experiencia,amo quando vocês postam eles,sempre amei aviões e agora se eu conseguir viajar vou tentar pela Azul para ver de perto como é,pq lendo ja me deu vontade de arrumar a bolsa e ir viajar por essa linha aérea

  9. Esse pouso é fantástico ele vem por sobre o mar. A vista é linda desde Porto de Galinhas, passsndo por Suape, Paiva até a chegada em Recife. Ocorre em 20 dias em média por ano.

  10. Ótimo texto, Luis! Sempre curto muito as matérias do Aeroin e os relatos de voos não seria diferente.
    Esse avião é lindo, de mto bom gosto por qm desenvolveu. Por dentro tb, pareceu ser mto bom para viajar.
    Esse modelo é um dos que ela adquiriu novo ou é o usado que foi restaurado a cabine no padrão Azul?

  11. Ué!
    Será que o comandante do A330 não será punido por tê-lo deixado visitar a cabina durante o voo?
    Não existe essa regra de proibição de não tripulantes na cabina?

  12. Ya era hora de un projeto brasileiro propio, brasil tem bons profesionales na área de aviaçao e bons pilotos

  13. De sao paulo vieram ajudar a construir a asa do aviao, um projeto con os da aviaçao do Brasil , em gamesa, alguns se lembrara desto!

  14. Esse vôo foi que dia por favor? Porque dia 23 foi o dia que minha mãe viajou e o pouso foi na 18.
    Ela pegou o ônibus no Eldorado também, e no aeroporto de viracopos foi o vôo 6944 com saida 08:40 e chegada a Recife 11:50. No mesmo A330 com o mesmo prefixo PR-AIU.
    Só que vocês fizeram a postagem dia 23-04, e quando eu vi o pouso filmado pelo grande Ivan Cruz, não bateu as informações pelo pouso ser na 36. Então essa é minha duvida se a viagem e a reportagem foi no dia 23-04-17?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *