10.000 voos chineses cancelados devido ao coronavírus

A Cirium, especialista global em análise de dados e viagens, emitiu uma pesquisa em que diz que quase 10.000 voos foram cancelados desde o surto do coronavírus na China. Os milhares de cancelamentos ocorridos na última semana visam, principalmente, conter a disseminação do vírus.

A China Eastern foi a mais afetada – Foto de Clement Alloing

As estatísticas da Cirium mostram que, desde 23 de janeiro, 9.807 voos programados dentro e para a China continental não aconteceram. Os dados abrangem o período do dia anterior ao primeiro cancelamento de voo relatado até 28 de janeiro – o último dia em que os números estão disponíveis.

A análise da Cirium revela que 92% de todos os voos programados de e para Wuhan – a cidade no epicentro do último surto – não voaram entre 23 e 28 de janeiro. Isso significa que, dos 2.606 voos que estavam programados de e para a cidade, onde vivem 11 milhões de pessoas, um total de 2.406 serviços não foram realizados.

Peter Morris, economista-chefe da Ascend by Cirium, disse:

“Os dados mostram claramente o impacto dramático que o coronavírus está causando, com quase 10.000 voos programados sendo suspensos. A indústria está contribuindo para ajudar a impedir a propagação do vírus, mas o surto inevitavelmente causará uma alteração significativa dos padrões de viagem no curto e médio prazo. Assim como no surto anterior da SARS, a demanda subjacente por viagens, impulsionada pelo crescimento do PIB, produzirá, com o tempo, uma recuperação robusta.”

China Eastern foi a mais afetada

Segundo a Cirium, um total de 90.607 voos domésticos e internacionais estavam programados para operar na China continental no período de seis dias, entre 23 e 28 de janeiro, dos quais 9.807 não voaram. Isso representa 10,8% dos voos regulares regulares do país.

Os dados da Cirium também mostram que, durante esse período, a China Eastern Airlines, com sede em Xangai, foi a transportadora mais afetada. Um total de 1.591 de seus serviços foram afetados, incluindo 1.529 domésticos e 62 internacionais.

Ela foi seguida de perto pela China Southern Airlines, com 1.510 voos, incluindo 1.425 domésticos e 85 internacionais, que não decolaram. A Xiamen Airlines teve 837 voos não operados, incluindo 828 serviços domésticos e nove serviços internacionais.

Em termos de porcentagem de voos que não operaram, a companhia aérea 9 Air – uma subsidiária da Juneyao Airlines – também foi atingida com força. Aproximadamente 77% (46 no total) dos seus voos internacionais planejados não voaram, além de 27% (140 no total) de seus serviços domésticos.

Wuhan foi o aeroporto mais afetado

Os aeroportos que apresentaram o maior número de voos regulares cancelados foram, como esperado, Wuhan (2.406 de 2.606 voos) em primeiro, bem como Beijing Capital (920 de 9.113) e Guangzhou (829 de 8.236), seguidos por Xangai e Xi’an, em menor grau.

As rotas com o maior número de voos não operados eram domésticas, com o serviço de Pequim a Xangai no topo da lista. Isso foi seguido de perto por rotas de e para Wuhan, particularmente a altamente popular rota de Wuhan para Pequim.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias