Avianca falida: US$418 milhões é o lance de Efromovich por empresa indiana

O Synergy Group de Germán Efromovich revelou qual o investimento previsto na indiana Jet Airways: $418 milhões de dólares por praticamente metade da companhia.

Boeing 737-800 da Jet Airways na fábrica da Boeing © Andrew W. Sieber
Boeing 737-800 da Jet Airways na fábrica da Boeing © Andrew W. Sieber

A quantia em reais é de R$1.7 bilhão, “apenas” 1 bilhão a menos do que a dívida da Avianca Brasil quando encerrou as operações em março. A aérea brasileira foi fundada por Germán e seu irmão, José. Este valor é a proposta do Synergy Group para levar 49% da companhia e reerguer a mesma. Porém, esta quantia é 2.73x menor que a dívida atual da aérea indiana com os seus credores.

O percentual de 49% é o máximo de capital estrangeiro permitido em aéreas indianas. Efromovich também terá que provar de onde virá todo esse dinheiro antes de fechar negócio.

Os credores atualmente estão avaliando a proposta que, segundo uma pessoa próxima do caso, “está nas fases iniciais, é difícil dizer se os credores vão se interessar pela proposta do Synergy, já que o dono tem alguns problemas de insolvência no passado recente (estaleiro EISA no Rio e as Aviancas). Os credores irão se encontrar pessoalmente com Efromovich e ver como as coisas irão se desenvolver”.

O próprio Efromovich está a caminho da Índia para tratar do assunto no “olho no olho”. Enquanto isso, também está levando a United Airlines à corte americana acusando-a de golpe após exercer o direito de tomar as suas ações da Avianca Holdings, resultado de um suposto calote de empréstimo feito na virada do ano passado.

Pelo Financial Express

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Palácio do Planalto Obras Aeroporto Foz do Iguaçu

Aumento da pista do aeroporto de Foz do Iguaçu tem 55%...

0
Para o diretor-geral de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna, o apoio da empresa às obras que vão mudar Foz do Iguaçu fazem parte da missão da empresa.