A verdade por trás deste minúsculo avião da American parado em Chicago

Passageiros com olhar atento saindo do Aeroporto Internacional de O’Hare, em Chicago, devem ter notado um minúsculo e incomum avião da American Airlines à beira de um estacionamento ao lado das pistas de taxiamento. Este “avião bebê” não é um experimento falho ou um carrinho de bagagem mascarado. É uma peça única de equipamento da American Airlines com mais de 30 anos de história. 

De acordo com a porta-voz da AA, Gianna Urgo, o avião é carinhosamente chamado de “Baby Bird” pela equipe do O’Hare, onde vive. No entanto, não é um nativo de Chicago. “Baby Bird”, na verdade, foi “chocado” em Nashville antes de ser migrado para uma escola de mecânicos de voo no Aeroporto de Chicago Midway no final dos anos 80. Ele foi transferido para o O’Hare depois que a escola fechou.

Desde a sua mudança, o “Baby Bird” foi mantido com amor pelos membros da equipe de manutenção de aeronaves da AA, incluindo uma revitalização completa no início dos anos 2000.

Durante a reforma, o “Baby Bird” saiu da oficina parecendo um novo avião. Além de reparos de rotina, o mini jato recebeu um novo corpo de alumínio sob medida, com asas dobráveis ​​estilo caça a jato e luzes funcionais para visibilidade.

Se você quiser ver o avião em ação, o aeroporto pode não ser o melhor lugar. O “Baby Bird” não opera nenhum serviço regular, mas pode ser visto em eventos da AA, como em desfiles nas áreas próximas, como a parada de Columbus Day, vistos abaixo, bem como em outros eventos públicos e celebrações. Quando fora de serviço, o “Baby Bird” é armazenado no hangar de serviço da AA em O’Hare.

Mesmo parecendo volumoso, o “Baby Bird” é totalmente móvel. Ele é construído em um chassi de carrinho de golfe , com um mecanismo removível para facilitar o transporte. Ainda assim, é frequentemente rebocado por um caminhão durante eventos públicos.

Dada a idade de mais de três décadas, o “Baby Bird” é tecnicamente o membro mais antigo da frota da American Airlines. Suas proporções disformes tornam difícil dizer exatamente sua marca e modelo exatos. Mas, dada a sua idade e posicionamento do motor, certamente foi baseado em um MD-80. 

O “Baby Bird” é único e deve ser visto por qualquer AvGeek que viaje por O’Hare. Fique de olho perto dos hangares da American Airlines para ter a chance de ver este pequeno avião especial.

Informações do The Points Guy

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.