Início Empresas Aéreas A380: duas empresas comentam nesta semana sobre a volta dos voos do...

A380: duas empresas comentam nesta semana sobre a volta dos voos do gigante

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Quando a pandemia se instalou globalmente e a demanda por voos caiu, operadoras do Superjumbo A380 começaram a traçar planos para a desativação definitiva, devido aos altos custo de operação. Companhias como Lufthansa, Air France e Thai Airways aposentaram o carro-chefe da Airbus, mas outras ainda esperam um cenário melhor para as operações. Duas delas comentaram sobre a situação nesta semana.

Imagem: Airbus

O futuro dos A380 da Qantas Airways

A Qantas Airways, maior empresa aérea australiana, decidiu armazenar seus 12 Airbus A380 no deserto de Mojave no ano passado. Apesar disso, a empresa sempre deixou aberta a possibilidade concreta do grande avião voltar à ativa, embora não antes de dois ou três anos. Agora, entretanto, os planos parecem ter sido bastante adiantados.

Segundo relata o site Australian Aviation, O CEO da Qantas, Alan Joyce, disse em entrevista ao CAPA Center for Aviation que acredita que todos os 12 Airbus A380 serão reativados pela companhia tão rápido quanto três a seis meses, de acordo com a diminuição da pandemia e o aumento da demanda.

Joyce ainda comentou que os A380 foram substituídos pelos Boeings 787 Dreamliner, dizendo que as aeronaves são boas o suficiente em alcance e custos para assumirem as rotas tanto dos gigantes de dois andares quanto dos Boeings 747. Mas os A380 ainda possuem usos específicos em que são lucrativos.

“Um A380, totalmente ou quase totalmente cheio, se gerar dinheiro, funcionará perfeitamente. Há aeroportos que têm restrições de slots, como Heathrow, onde um slot é extremamente caro, então a aeronave funciona para isso. (…) Acreditamos que vai gerar caixa. E tudo vai ser uma questão de dinheiro quando recomeçarmos internacionalmente.”

A incerteza da China Southern

Avião Airbus A380 China Southern Airlines
Imagem: Melv_L – MACASR / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

Por outro lado, a maior empresa aérea da China, a China Southern Airlines, ainda está revendo o futuro dos seus cinco Airbus A380, levando a dúvidas sobre aposentar ou não sua frota de Superjumbos.

Segundo informa a Reuters, em entrevista, o vice-presidente sênior de Relações Internacionais e Corporativas da China Southern, Wu Guoxiang, disse que não só a sua empresa aérea, mas também outras companhias devem pensar sobre o A380, pois ele é muito grande e seu custo de operação também, encarando então como um problema que deverá ser estudado e resolvido.

A companhia é a única chinesa a usar o Airbus A380 e atualmente está operando sua frota com 10% de capacidade, devido a toda a situação pandêmica mundial.

Leia também: