Aérea do Haiti fará inédito voo ao Brasil com avião para 180 passageiros

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Foto: Sunrise Airways

Em meio às complicações pelas quais passa o transporte aéreo global, muitas pessoas acabaram ficando sem como se movimentar entre alguns países. Um caso real disso é a situação dos haitianos, que encontram dificuldades para chegar ao seu país num momento em que a maioria das opções de voos que tinham, ainda não voltaram a operar.

Por conta disso, agências de viagens do Haiti e do Brasil têm organizado voos de fretamento visando ao “resgate” de seus nacionais para levá-los de volta a casa. Nos meses de novembro a janeiro, por exemplo, aviões da Azul Linhas Aéreas foram usados nessas operações.

Empresa em rota inédita

Dessa vez, um voo da empresa haitiana Sunrise Airways está sendo organizado, sendo essa a primeira a vez que tal companhia realiza um serviço ligando Port-au-Prince, Manaus e Campinas. A operação passou a constar do registro de voos da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), na quarta-feira.

Segundo o pedido do voo, é esperado que ele aconteça no dia 21 de janeiro de 2021, decolando do Haiti pela manhã e pousando primeiro e Manaus às 14h10 locais. A partida de Manaus acontece às 15h10 para pousar em Campinas às 19h10.

Operará na rota o único Airbus A320 da empresa, que tem matrícula 9H-VDO e capacidade para 180 passageiros (segundo pedido na ANAC).

O por quê dos voos

Em dezembro, conversamos com representantes da NTC Viagens, uma das empresas envolvidas nos voos daquela época, que nos comentaram que as operações tinham por objetivo “ajudar passageiros que estão com Visto Humanitário e de Reunião Familiar a vir para o Brasil e alguns Haitianos que estão no Brasil que precisam ir ao Haiti”.

Segundo James Derson Charles, presidente da Associação de Integração Social (AINTESO), o objetivo é organizar mensalmente viagens aéreas para o Haiti a fim de facilitar os fluxos migratórios entre os países, visto que frequentemente os voos comerciais são cancelados. O fretamento de aviões também contribui para que dezenas de crianças, que estão há meses sem ver os pais, consigam reunir-se com as suas famílias.

Diferentemente de outros voos comerciais, a AINTESO acompanha crianças e adolescentes durante a viagem, garantindo reunião de famílias que não têm dinheiro para pagar acompanhantes para os filhos menores de idade. Os voos são pagos exclusivamente por passageiros haitianos, sem contar com subsídios de governos, ONGs ou empresas.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias