Aérea espanhola Volotea decide seu destino com uma frota só de Airbus

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

No início do ano, a empresa espanhola Volotea decidiu aposentar seus Boeing 717, aeronave que viu a empresa crescer desde sua fundação em 2011 e da qual foi a última operadora na Europa. Ainda pendia, no entanto, mais informações da empresa sobre o futuro da frota.

Em comunicado oficial, reportado pelo site Aviacionline, a empresa diz que incluiu em seus planos pós-pandêmicos a incorporação de quinze Airbus A320 com capacidade para 180 passageiros, com possibilidade de agregar mais quatro se a demanda acompanhar. A empresa verá um crescimento de 15% na capacidade oferecida assim que as entregas forem concluídas, estimadas para este verão no hemisfério norte.

“Estamos muito orgulhosos de avançar para uma frota 100% Airbus. Como uma empresa europeia, estamos muito interessados ​​em ter a Airbus como nosso parceiro de frota de longo prazo”, enfatizou Carlos Muñoz, fundador e CEO da Volotea.

Com a incorporação do modelo, ele estima que os custos operacionais serão reduzidos entre 20% e 25% em relação ao Boeing 717, obtendo melhor competitividade na fase pós-COVID, o que trará menor demanda para os próximos anos, tornando essa eficiência chave para obter lucratividade. O modelo vai acompanhar os outros vinte Airbus A319 que a companhia aérea possui.

As vantagens operacionais de usar um único modelo são os menores custos de manutenção, uma única licença de piloto, programação simplificada, monitoramento e auditoria mais fáceis de todas as áreas – principalmente segurança – e vantagem de volume no relacionamento com fornecedores. Até agora, um único A320 foi exibido nas instalações da International Aerospace Coatings (IAC) na República Tcheca.

Em 10 anos, Volotea transportou 30 milhões de passageiros seguindo um modelo operacional que atinge principalmente cidades secundárias europeias. Atualmente tem quinze bases: Hamburgo, Astúrias, Bilbao, Atenas, Estrasburgo, Bordeaux, Marselha, Nantes, Toulouse; Cagliari, Gênova, Nápoles, Palermo, Veneza e Verona. Uma décima-sexta base será aberta em Lyon em 2021 e eles esperam abrir mais duas na Espanha.

Ao longo de 2020, a empresa fechou com 83% de sua capacidade operacional em relação a 2019, oferecendo 290 rotas em que operou 30.600 voos em seus 90 destinos. A Volotea conseguiu transportar 3,8 milhões de passageiros, uma redução de 50% em relação ao ano anterior.

A Volotea mantém-se otimista em relação a 2021, dado que procurará aproveitar as novas oportunidades que a aquisição da Air Europa pela Iberia irá gerar, já que as autoridades antitruste exigirão maior concorrência em várias rotas.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Governo Dória publica edital de concessão para 22 aeroportos regionais paulistas

0
O Governo de SP lança o edital de concorrência internacional para leilão da concessão dos 22 aeroportos regionais, atualmente administrados