Aerolíneas ainda considera 737 MAX como substituto do Embraer

Apesar de toda a crise envolvendo o Boeing 737 MAX que envolveu dois acidentes fatais nos últimos meses, a Aerolíneas Argentinas ainda considera a aeronave para um novo pedido futuro disse o seu CEO.

Boeing 737 MAX da Aerolíneas pousa no Aeroparque

Luis Malvido declarou que “o que aconteceu com o MAX não é motivo para não considerar o MAX” durante o Annual General Meeting da IATA na Coréia do Sul.

A empresa estatal argentina conta com atualmente cinco Boeing 737 MAX 8, todos mantidos no chão após a empresa seguir a tendência mundial de groundear os aviões após o segundo acidente.

Os Embraer E190 da Austral, subsidiária da Aerolíneas, estão sendo gradualmente desativados sem um substituto direto.

Mas o CEO disse que a companhia ainda considera os Airbus A220 e A320, além do próprio Boeing (Embraer) E2. Outro ponto destacado foi que devido a inflação e queda do peso argentino, 2019 não será um ano de lucro para a Aerolíneas, seguindo a tendência mundial de queda na receita das companhias aéreas.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos