Aeroméxico recebe primeiro 737 MAX e avalia compra de Embraer ou Bombardier

Primeiro 737 MAX da Aeroméxico. Imagem: Divulgação / Boeing.

Andrés Conesa, Diretor Geral da Aeroméxico, informou que a companhia aérea está analisando a compra de aviões para seus voos de menor alcance e regionais, e que modelos da Embraer e da Bombardier estão sendo avaliadas. As aeronaves inclusive já foram apresentadas pelas respectivas fabricantes.




Segundo o Diretor, a decisão sobre a compra se dará ainda no primeiro semestre deste ano, e as novas aeronaves serão utilizadas para voos regionais na América Central. Atualmente, a divisão regional da companhia, a Aeroméxico Connect, possui uma frota totalmente composta por E-Jets, sendo 13 unidades do E-170 e 47 unidades do E-190 segundo informações do Airfleets.

Já na divisão principal da Aeroméxico, a frota atualmente composta por 16 Boeing 787 e 52 Boeing 737NG passou a receber o reforço dos novíssimos 737 MAX. A primeira unidade, de uma encomenda para até 90 aviões, foi recebida na última quarta-feira (28/02). O MAX-8 chegou em voo procedente direto de Seattle, onde é fabricado o modelo.

A Aeroméxico receberá mais 4 unidades do modelo ao longo de 2018. Segundo Andrés Conesa, o MAX-8 da companhia está configurado com 166 assentos – 16 em Primeira Classe, 18 na AM Plus e 132 na Econômica – e realizará voos de pequeno e médio alcance, como entre Cidade do México e Nova York, Lima e Bogotá.

 
Com informações do REPORTUR e da Assessoria de Imprensa da Boeing.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.