Aeroporto de Brasília é o 1º do país a apoiar ação da Família Real Britânica pela vida selvagem

Aeroporto de Brasília – Imagem: Inframerica

O Aeroporto Internacional de Brasília, operado pela concessionária Inframerica, membro do Conselho Internacional de Aeroportos para América Latina e Caribe (ACI-LAC), assinou a Declaração do Palácio de Buckingham contra o tráfico ilegal de vida selvagem.

A campanha Unidos pela Vida Selvagem (United for Wildlife) faz parte da força-tarefa criada em 2014 pelo Príncipe William com o objetivo de envolver o setor de transportes no combate ao tráfico de vida selvagem. A força-tarefa reune aeroportos, empresas de transporte marítimo, companhias aéreas e agências governamentais para identificar e facilitar ações lideradas pelo setor privado.

O Aeroporto Internacional de Brasília é o primeiro aeroporto no Brasil e o segundo na América Latina a assinar a Declaração do Palácio de Buckingham. O primeiro signatário na região foi o Aeroporto Ecológico de Galápagos, no Equador, operado pela Corporación América Airports, holding também do terminal brasilieinse.

As mais de 40 empresas e organizações que assinam o documento se comprometem a combater o tráfico internacional de vida selvagem, identificando suspeitos do comércio ilegal, compartilhando informações e desenvolvendo mecanismos harmonizados de atuação, entre outras medidas.

“O ACI defende uma política de tolerância zero ao comércio ilegal de vida selvagem e considera bem-vindo o compromisso do Aeroporto Internacional de Brasília, um dos membros da Força-Tarefa de Prevenção ao Tráfico de Animais Selvagens do ACI, assinando a Declaração do Palácio de Buckingham e aderindo à luta”, afirmou Luis Felipe de Oliveira, diretor-geral do ACI World.

“O tráfico de vida selvagem se tornou um negócio ilícito multimilionário e, à medida em que a conectividade internacional começa a se recuperar ainda sob a sombra da pandemia, os caçadores estão tentando abusar do sistema de transporte aéreo para transportar mercadorias ilegais de vida selvagem. Aeroportos como o Aeroporto Internacional de Brasília são fundamentais para reprimir este comércio e vamos nos manter unidos a nossos parceiros para continuar a luta”, completou Luis Felipe.

No mês de junho, o Conselho Internacional de Aeroportos (Airports Council International / ACI World) publicou orientações para seus membros no intuito de combater o comércio ilegal global de espécies protegidas de animais selvagens e plantas.

O Manual de Combate ao Tráfico de Vida Selvagem do ACI foi desenvolvido com o apoio da USAID ROUTES (Reducing Opportunities for Unlawful Transport Endangered Species) Partnership para ajudar os aeroportos a lidar com este crime global.

Informações do ACI-LAC

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias