Aeroporto de Brasília terminou 2020 com fluxo de 8 milhões de passageiros

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Aeroporto Brasília Vista Aérea
Imagem: Inframerica / Bento Viana

O Aeroporto da capital federal, o 3º mais movimentado do país, também sofreu com as consequências da pandemia. O terminal brasiliense fecha o ano de 2020 com a movimentação de 15 anos atrás, com 8 milhões de passageiros e 80 mil pousos e decolagens. Este número representa um fluxo de aeronaves 45% inferior a 2019 e um movimento de pessoas 53% menor que 2019. O menor número já registrado desde que a Inframerica assumiu a concessão do terminal aéreo em 2012.

O movimento registrado em 2019 no Aeroporto de Brasília foi de quase 17 milhões de passageiros e 144 mil pousos e decolagens. Lembrando que em 2019 a paralização das operações da Avianca impactou os dados do ano, já que o Aeroporto de Brasília era um dos hubs da empresa aérea, com uma média de 30 voos diários.

O mês de abril 2020 foi o pior resultado do Aeroporto. Foi o período que a redução da demanda por voos se agravou e o movimento registrado foi de apenas 45.577 usuários. A queda na movimentação de pessoas no mês chegou a 96,5%, quando comparado com o mesmo período de 2019. Este número chegou a ser a menor marca dos últimos 25 anos que se tem estatísticas do terminal aéreo.

O impacto na movimentação internacional também foi grande, no dia 25 de março foram suspensos todos os voos internacionais diretos da capital federal para os nove destinos que opera para o exterior. Em setembro a TAP retomou os voos para Lisboa com uma frequência menor e em novembro a Copa Airlines voltou a operar com dois voos semanais para o Panamá.

Medidas do aeroporto

Para que os passageiros do Aeroporto de Brasília viagem com tranquilidade, a Inframerica, administradora do terminal, adotou diversas medidas.  Ao chegar no aeroporto, o passageiro se depara com dispensers de álcool gel por todo o terminal. São mais de 100 pontos para higienização das mãos presentes em todo o trajeto até o portão de embarque.

O chão das filas de check-in, raio-x e portões de embarque estão adesivados com demarcações de distanciamento. Além disso, os balcões possuem barreiras de acrílicos instalados para proteger passageiros e funcionários. 

Tanto no embarque quanto no desembarque, uma câmera termográfica mede a temperatura dos passageiros. Um bombeiro civil de aeródromo permanece no local orientando eventuais usuários que estejam com a temperatura elevada. As câmeras também alertam para o uso de máscara, obrigatório em todo o terminal aéreo.  A limpeza também foi reforçada.

Na entrada dos banheiros uma placa informa o horário da última higienização que acontece a cada uma hora e meia. A equipe da Globalização, responsável pela limpeza do aeroporto, também reforçou a reposição de sabonetes, limpeza de corrimãos e há equipes dedicadas somente para a higienização dos ônibus de passageiros. Antes e depois de cada viagem os veículos são totalmente desinfetados. 

Mesas, cadeiras e longarinas foram isoladas para garantir o distanciamento social. A concessionária vem tomando diversas medidas para que o passageiro possa viajar tranquilo. Investiu em tecnologia, em limpeza e modificou toda a sinalização do terminal, porém é importante que o passageiro também faça a sua parte.

A Inframerica reforça o pedido para que todos colaborem com as novas regras, utilizem a máscara de forma correta, cobrindo nariz e a boca e evitem formar filas. Todas as regras são informadas por avisos sonoros e em monitores espalhados por toda a sala de embarque.

Informações da Inframerica

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias