Aeroporto de Cláudio gera indenização para família de Aécio Neves

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Imagen: BING Maps

A polêmica em torno da construção do Aeroporto de Cláudio, em Minas Gerais, está longe do fim, e agora gerou uma indenização para a família do político Aécio Neves (PSDB-MG). O aeroporto foi construído durante o mandato de Aécio no governo mineiro e, desde então, gerou muita discussão, já que foi erguido nas terras de sua família com o dinheiro do governo.

A alegação de Neves e sua família é que nunca houve favorecimento, já que o aeroporto é público e qualquer pessoa com avião poderia usá-lo. A história, porém, começou nos anos 1980. Durante o mandato de Tancredo Neves (avô de Aécio) no governo de Minas, o seu irmão Múcio Tolentino, que na época era prefeito, construiu o aeroporto no mesmo local, utilizando recursos enviados pelo estado.

Depois da construção do aeroporto, que na época era de terra, a justiça entendeu que houve favorecimento o que resultou numa multa para Múcio, sendo que o local foi desapropriado e passou para a Prefeitura de Cláudio.

Avançando no tempo, já no mandato de Aécio, foi decidido por regularizar o aeroporto, construindo a pista de asfalto e um pátio de aeronaves. O valor de R$ 1 milhão foi desembolsado para desapropriação de área adicional, o que foi contestado pela família de Aécio que agora conseguiu na justiça que o dobro do montante, pouco mais de R$ 2 milhões fosse pago como indenização.

A decisão segundo a Folha de São Paulo é em primeira instância e ainda cabe recurso. Mas as polêmicas envolvendo o aeroporto ainda não acabaram, já que tem relatos de voos para lá antes da homologação, inclusive levando Aécio, além de, durante os primeiros anos de operação, a chave dele ficava com familiares do político.

De código SWUD, o aeroporto foi batizado como Deputado Oswaldo Tolentino, homenageando um tio-avô de Aécio e que já foi deputado. Segundo a Aeronáutica, o aeroporto tem pista asfaltada de 1.000 metros de comprimento por 30 m de largura, não podendo operar jatos e com apenas operação diurna.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias