Aeroporto de Governador Valadares passará por reforma para receber aviões maiores

Prospecção pós-reforma do aeroporto. Divulgação Minfra

A Secretaria Nacional de Aviação Civil (SAC) do Ministério da Infraestrutura (MInfra) autorizou nesta quarta-feira (21) o início das obras de reforma e ampliação do Aeroporto Regional de Governador Valadares/MG.

O projeto, de R$ 36 milhões, adota a metodologia BIM (Building Information Modeling) de construção inteligente. Após a conclusão das obras, previstas para 2022, a estimativa é de que o terminal possa receber mais de 100 mil passageiros por ano, com possibilidade de operação de aeronaves de médio porte.

O investimento do MInfra prevê a recuperação da pista de pouso e decolagem, regularização de faixas de pista e áreas de segurança nas cabeceiras, reforma do sistema de drenagem, nova taxiway e novo pátio de aeronaves. Haverá ainda a construção de novo terminal de passageiros e edificações acessórias com mais de 2 mil metros quadrados, nova seção contra incêndio, estacionamento de veículos e ajustes da via de acesso. As melhorias contemplam novo sistema de balizamento luminoso, equipamentos e auxílios à navegação aérea. Os recursos financeiros são provenientes do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC).

TECNOLOGIA BIM – Atualmente, a Secretaria Nacional de Aviação Civil do MInfra tem uma carteira de empreendimentos, dentro do Programa de Investimentos na Aviação Regional, que totaliza intervenções e entregas em quase cem aeroportos, somando R$ 1,5 bilhão em projetos, equipamentos e obras. Encontram-se em execução e com previsão de adoção da metodologia BIM projetos para 16 aeroportos, distribuídos por 13 estados brasileiros.

O MInfra, por meio da SAC e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), é um dos órgãos federais que incentiva a implementação da metodologia de elaboração de projetos com a tecnologia BIM. Juntamente com as obras de ampliação do Aeroporto de Maringá/PR e de Passo Fundo/RS, o Aeroporto de Governador Valadares agora se configura como a terceira obra da aviação regional do Ministério da Infraestrutura cujos projetos adotam essa nova metodologia.

“O objetivo principal com a adoção do BIM é o de fomentar a elaboração de projetos mais bem detalhados e planejados e, consequentemente, enfrentar menos surpresas na etapa de execução das obras, com a possibilidade de reduzir custos”, avalia o diretor do Departamento de Investimentos da SAC, Eduardo Bernardi.

Informações do Ministério da Infraestrutura

Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias