Aeroporto de Paris pode permanecer fechado até o final de setembro

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Foto Dylan Agbagni via Wikimedia Commons

Fechado ao tráfego comercial desde 31 de março, o aeroporto internacional de Paris-Orly pode ficar fechado mais tempo que o esperado. Em vista das previsões das companhias aéreas, a recuperação do tráfego aéreo parece muito mais lenta e, como resultado, o segundo maior aeroporto parisiense provavelmente não será reaberto antes do outono, disse uma fonte à Bloomberg TV.

Apesar dos primeiros sinais de recuperação, associados à retirada das regras de confinamento, o tráfego aéreo europeu ainda é mínimo, oscilando entre 9% e 15% dos voos operados no mesmo período do ano passado, segundo estatísticas Eurocontrol.

Na França, com exceção da Air France, que ainda oferece alguns voos, todas as companhias aéreas estão quase estacionárias. E o retorno ao normal levará tempo. Segundo o chefe da Air France-KLM, Ben Smith, o tráfego deve ficar em torno de 20% em junho, 40% em julho e 60% em agosto.

Charles de Gaulle dará conta

Com a expectativa de uma recuperação lenta, o principal aeroporto internacional de Paris (Charles de Gaulle – CDG) deve ser suficiente para absorver todo o tráfego durante o verão europeu. Para facilitar a implementação dos exames de saúde, a Aéroports de Paris (ADP) planeja fechar o terminal 2A no CDG, e manter abertos apenas os terminais 2E e 2F.

As empresas que têm base em Orly e que desejam retomar seus voos, poderão fazê-lo a partir do Charles de Gaulle. Duas dessas empresas, a Corsair e a Air Caraïbes, anunciaram planos de retomar os voos para os territórios franceses no exterior em meados de junho. No entanto, o tráfego não justificaria a reabertura de Orly, mesmo que o aeroporto mantivesse o número mínimo de funcionários necessários para acomodar esses voos.

“Temos que esperar a reabertura das fronteiras antes que possamos acelerar a reabertura”, diz a ADP. Grande parte da atividade de Orly é baseada principalmente no atendimento aos países do norte e oeste da África (Magrebe), cujas fronteiras estão fechadas. Além disso, o fechamento das fronteiras da União Europeia também deve se estender até setembro.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias