Aeroporto de Petrolina é certificado para receber Boeing 747-8

Foi publicado ontem, 21/09/2017, no Diário Oficial da União a portaria Anac nº 3.172 de 15/09/2017, que trata da Certificação Operacional do Aeroporto de Senador Nilo Coelho, concedendo autorização de operações com o Boeing 747-8F (foto acima) em Petrolina.




Com isso, Petrolina se torna apta e garante a operacionalidade de aeronaves do porte do 747-8F, o maior avião cargueiro comercial fabricado pela  Boeing, que possui a Cargolux como um dos seus maiores clientes, atualmente operando com 14 747-8F e 12 747-400F. Assim o Aeroporto Senador Nilo Coelho entra para o seleto grupo de aeroportos do Brasil capazes de receber essa aeronave, são eles atualmente: Recife, Natal, Viracopos, Guarulhos, Galeão, Manaus, Curitiba e agora Petrolina.

A empresa Cargolux, que possui sede em Luxemburgo e é a maior interessada na Certificação Operacional do 747-8F para o Aeroporto de Petrolina, opera no Senador Nilo Coelho há 12 anos ininterruptos, sempre com um voo semanal, que parte de Luxemburgo com destino à Campinas-SP, posteriormente segue para Petrolina e retorna para Luxemburgo como destino final, entre os meses de março à setembro e 2 voos (sendo um extra) no período de alta safra, entre outubro e dezembro, onde nos últimos anos boa parte das exportações do pico da safra tiveram destino o mercado africano. A empresa vem se desfazendo das antigas aeronaves e incrementando na frota novas aeronaves 747-8F, que possuem maiores dimensões, maior capacidade de carga e maior desempenho operacional do que seu antecessor.

Comparação

O Boeing 747-8F é o segundo maior avião de carga comercial do mundo, perdendo apenas para o colossal Antonov AN-225 de fabricação Ucraniana (antiga União Soviética). Possui 76,3m metros de comprimento contra 70,7m de seu antecessor, o 747-400F. Em envergadura, ou seja, de uma ponta da asa à outra, o Boeing 747-8F possui 68,4m contra 64,9 do 747,400F.

Sobre carga os números também não seriam diferentes, o 747-8F possui uma capacidade de carga embarcada maior do que seu antecessor, são 134 toneladas contra 113 toneladas do 747-400F, além disso, o maior cargueiro da Boeing possui uma capacidade máxima de combustível superior à 226 mil litros e alcance máximo de 7.593km (4.100milhas náuticas).

Estrutura

O Aeroporto de Petrolina hoje possui uma das 5 maiores pistas de pousos e decolagens do Brasil, com 3.250m de comprimento por 45m de largura, está abaixo apenas de aeroportos como Guarulhos em São Paulo e Galeão no Rio de Janeiro. O terminal da cargas de Petrolina possui 3mil m², totalmente preparado para atender a demanda de exportação de frutas da região, com seis câmaras frigoríficas com capacidade de armazenamento de 17 mil caixas cada uma, três antecâmaras de resfriamento e dois túneis de resfriamento.

Colaborou Edilson Carlos