Aeroporto na Índia instala 150 leitos para pacientes com COVID-19

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A Índia continua em sérias dificuldades em meio à devastadora segunda onda de infecção pela COVID-19, ao ter registrado nas últimas semanas números exorbitantes de contágios e mortes. Com deficiências em necessidades médicas, como leitos hospitalares, oxigênio, aparelhos para ventilação mecânica e suprimentos, diversas vertentes da aviação têm se mobilizado para oferecer ajuda ao país, e a mais recente delas envolve um uso diferenciado de um aeroporto.

Imagem: Kempegowda International Airport Bengaluru

A fim de reforçar a infraestrutura de saúde que ficou sob pressão devido à segunda onda de COVID-19, o grupo canadense Fairfax Financial Holdings Group forneceu o financiamento para criar o COV-AID@BLR, que consiste em um centro de tratamento com 150 leitos de Covid-19 oxigenados no Aeroporto Internacional Kempegowda (BLR), em Bengaluru, na Índia. Segundo informações do aeroporto, a instalação estaria operacional a partir de ontem, 18 de maio de 2021.

A iniciativa liderada pela Fairfax, em parceria com a GiveIndia, é parcialmente financiada pela Kempegowda International Airport Foundation (KIAF) – a fundação do Bangalore International Airport Limited. A iniciativa será administrada pelas empresas investidas do Fairfax Financial Holdings Group: a KIAF e a Quess Corp Limited.

O COV-AID@BLR fica localizado próximo aos terminais de carga do aeroporto e é equipado para tratar pacientes com hipóxia leve (uma condição na qual o corpo ou uma região do corpo é privada de suprimento adequado de oxigênio no nível do tecido). 

A instalação foi projetada para ser um centro de entrega de oxigênio em trânsito, o que proporciona alívio e tratamento muito necessários para pacientes que precisam de suporte de oxigênio até que possam ser internados em um hospital.

O Centro é equipado com farmácia, posto de patologia, posto de enfermagem, sanitários e refeitório. Instalações adequadas de água potável e áreas para visitantes também são fornecidas. Uma ambulância fica de prontidão 24 horas por dia, 7 dias por semana, para atender a emergências. Por segurança, são tomadas as providências necessárias para a eliminação segura de resíduos, incluindo bio-resíduos. 

O grupo Fairfax Financial Holdings, com sede no Canadá, comprometeu US$ 5 milhões de dólares para contribuir com o tratamento da COVID-19 na Índia. 

“Estamos tristes com a atual crise na Índia resultante da pandemia de COVID-19. A Fairfax deseja ajudar a Índia a atravessar este momento incrivelmente difícil e tem esperança de que nosso compromisso proporcionará algum alívio para a Índia e seu sistema de saúde”, disse o Sr. Prem Watsa, Presidente e CEO da Fairfax Financial Holdings Limited. 

Ainda no comunicado à imprensa, o Centro está procurando médicos, enfermeiras, paramédicos e outros profissionais de saúde voluntários que estejam dispostos a oferecer suporte no Aeroporto Internacional Kempegowda. Indivíduos capazes de gerenciar a entrada de dados e outros serviços administrativos também são solicitados a se voluntariar. Os voluntários receberão uma compensação justa.

Com informações do Aeroporto Internacional Kempegowda

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias