Aeroportos desativados irão se transformar em centros de vacinação

A indústria da aviação se prepara para ser atuante na recuperação da sociedade quanto à crise sanitária instaurada pela pandemia da COVID-19 no mundo. O setor aéreo, um dos mais afetados de todos, tendo visto sua demanda cair acima de 90% no auge da crise, está muito interessado em atuar fortemente na distribuição da vacina, que tem sua aprovação se avizinhando.

Aeroporto Berlim Tegel Despedida
Aeroporto Berlim-Tegel – Imagem: Berlim Brandenburg Airport

Um grande exemplo desse interesse que o setor tem em agilizar o processo de vacinação vem da Alemanha, mais precisamente de Berlim, que transformará seus aeroportos desativados em grandes centros de vacinação contra a COVID-19 para a população da cidade, conforme reporta o portal e-turbo news.

Segundo o ministro da saúde de Berlim, Dilek Kalayci, as autoridades alemãs estão trabalhando com a previsão do início da distribuição da vacina, produzida pelos laboratórios Pfizer e BioNTEch, ainda para 2020.

E após encerrar suas operações no último dia 8 de novembro, o terminal C do aeroporto Otto Lilienthal, também conhecido como Berlim Tegel, tornar-se-á um dos maiores centros de vacinação da cidade.

O responsável pelo projeto de construção dos centros de vacinação de Berlim Albrecht Broemme disse que o terminal do aeroporto será capaz de vacinar entre 3.000 a 4.000 pessoas por dia.

“A ideia geral é vacinar o maior número possível de pessoas, uma após a outra”, completou Broemme, lembrando também que os protocolos de segurança e de distanciamento social devem ser levados muito a sério, mesmo durante a vacinação.

O aeroporto Berlim Tegel não será o único complexo aéreo desativado transformado em centro de vacinação. O aeroporto Tempelhof, também na capital alemã e desativado em 2008, será outro centro de vacinação. O aeroporto já foi usado como velódromo, centro de refugiados e pista de patinação no gelo.

A cidade de Berlim espera receber, em seu primeiro lote, 900.000 doses da vacina. Visto que uma pessoa precisa de 2 doses para ser imunizada, seria suficiente para vacinar 450.000 pessoas de um total populacional de 3,7 milhões de habitantes.

Claudio Brito
Apaixonado por aviação desde o berço como filho de comissário de bordo, realizou o sonho de criança se tornando comissário em 2011 e leva a experiência de quase 10 anos no mercado da aviação. Formado Trainer em Programação Neurolinguística, conseguiu unir suas duas paixões, comunicação e aviação.

Veja outras histórias