Agência exige que motores do Airbus A320neo sejam modificados em até 15 dias na Índia

A agência reguladora da aviação civil da Índia ordenou nesta segunda-feira, 28 de outubro, que as empresas aéreas modifiquem, dentro de até 15 dias, aeronaves Airbus A320neo equipadas com motores Pratt & Whitney ligadas a paradas de motor em voo, para evitar que as aeronaves sejam proibidas de voar.

Avião Airbus A320neo IndiGo

Os aviões equipados com os motores da série Pratt & Whitney 1100, que tenham acumulado mais de 2.900 horas de voo, devem ter pelo menos um motor modificado, informou a Direção Geral de Aviação Civil (DGCA) do país. A medida afeta imediatamente 16 A320neo da frota de quase 90 na companhia aérea IndiGo, a maior da Índia.

As restrições vêm dias depois que a principal empresa aérea da Índia, de propriedade da InterGlobe Aviation Ltd, registrou sua maior perda financeira trimestral, já afetada pelos custos de manutenção mais altos ao alugar os aviões A320ceo para preencher uma lacuna causada pelo aterramento do A320neo devido aos problemas nos motores.

A companhia aérea disse que “cooperará com as autoridades e cumprirá o próximo curso da ação”.

O IndiGo é o maior cliente da Airbus para os aviões A320neo e, embora os motores Pratt & Whitney da United Technologies sejam eficientes em termos de combustível, causaram problemas constantemente desde que entraram em serviço em 2016, forçando o IndiGo a aterrar seus aviões várias vezes.

Avião Airbus A320neo IndiGo

A DGCA informou ter registrado em outubro três paradas de motores nos aviões, após as quais analisou os dados de manutenção e segurança na companhia aérea.

No início deste ano, a DGCA havia instruído as companhias aéreas a fazer verificações extras em suas aeronaves A320neo equipadas com motores Pratt & Whitney como parte de novos protocolos de segurança, depois que pedidos de aterramento temporários afetaram os aviões no ano passado.

1000º avião da família A320neo é da IndiGo

A IndiGo recebeu no último dia 10 de outubro o avião de número 1000 da família A320neo da Airbus, composta pelos modelos A319neo, A320neo e A321neo.

Avião Airbus A321neo IndiGo 1000º

A aeronave, no caso um A321neo produzido em Hamburgo, Alemanha, foi entregue à companhia aérea que é o maior cliente do mundo para a família A320neo. No total, a empresa indiana tem um pedido incrível de 430 aeronaves.

Desde que seu primeiro neo foi entregue em março de 2016, a frota da família A320neo da empresa cresceu e tornou-se a maior do mundo, com mais de 90 aeronaves operando ao lado de mais 129 unidades do antigo modelo ceo.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.