Agentes de aeroporto acham granada de fumaça em bagagem de passageiro

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Mais um curioso caso de objetos inusitados encontrados em bagagens de passageiros prestes a embarcar para voo veio à tona recentemente, quando agentes de inspeção encontraram uma granada de fumaça em uma mala.

Oficial da TSA verifica documentos de passageiro – IMAGEM: Divulgação TSA

A equipe da Transportation Security Administration (TSA), órgão de segurança da aviação nos Estados Unidos, encontrou a granada de fumaça dentro da mala despachada no Aeroporto Internacional Washington Dulles. O proprietário alegou à Polícia que acreditava que o artefato estava desativado e que não oferecia risco à segurança.

Os agentes da TSA encontraram o explosivo durante a inspeção pré-embarque no final de setembro. A mala foi desviada pelo sistema automático de detecção, e quando foi aberta para verificação do conteúdo, foi encontrado o artefato rotulado de “fumaça amarela” com um dispositivo de gatilho semelhante a uma granada de mão.

Imagem: TSA

O esquadrão antibomba da polícia e um especialista em explosivos da TSA foram acionados imediatamente. A Polícia da Autoridade do Aeroporto Metropolitano da capital norte-americana rastreou o passageiro, que disse à polícia que comprou a granada em uma loja de artigos militares anos atrás e que a considerava desativada.

As autoridades confirmaram que o artefato estava ativo e que poderia explodir mediante acionamento. Mesmo que estivesse inativo ou fosse apenas uma réplica, o embarque seria proibido.

Não há informações sobre a identidade do passageiro e das medidas tomadas contra ele. De acordo com a rede de TV Fox News, os viajantes que carregam itens proibidos na bagagem podem enfrentar penalidades civis de até US$ 13.669 e estar sujeitos a processos criminais, pela legislação norte-americana.

Os itens proibidos não são devolvidos ao proprietário, apesar de a granada de fumaça não ser um item ilegal em si, sendo requerido apenas licença junto à ATF – a Agência de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos dos EUA.

Três vezes mais armas em aeroportos

De acordo com o jornal britânico The Independent, o número de passageiros viajando pelos aeroportos dos EUA com armas na bagagem de mão triplicou em julho de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019.

O administrador do TSA, David Pekoske, disse ao jornal que quase todas as armas apreendidas em aeroportos norte-americanos estão carregadas. “O mais preocupante é que 80% das armas de fogo que chegam ao posto de controle da TSA estão carregadas. É apenas um acidente esperando para acontecer”, disse.

Nos Estados Unidos, assim como no Brasil, armas de fogo só podem ser levadas em aeronaves na bagagem despachada e descarregadas. “Os passageiros precisam saber que se chegarem com uma arma para o posto de controle de segurança nos aeroportos, independentemente de estar na bolsa, mochila, mala de rodas ou presa ao cinto, será um erro inconveniente e caro da parte deles”, completa Pekoske.

Com informações da TSA

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias