Air Belgium recebe seu 4º A340 e pretende adquirir cargueiros

Imagem: Lodewijk Delaere / Flickr

A Air Belgium recebeu recentemente seu 4º Airbus A340-300, a último das quatro unidades inicialmente adquiridas, segundo reportou o Aviator.




A companhia belga já contava com as aeronaves de matrículas OO-ABA, OO-ABB e OO-ABE em sua posse, a agora recebe o A340-313E de matrícula OO-ABD, que pertenceu anteriormente à Finnair e estava armazenado pela Airbus desde outubro de 2016.

A Air Belgium Havia lançado seus voos regulares no modelo low cost de Bruxelas para Hong Kong no início de junho com duas aeronaves iniciais, começando com duas viagens por semana, e com planos de aumentar gradativamente as frequências com o recebimento de mais aeronaves.

A terceira aeronave chegou à Bélgica em junho.

Além disso, a companhia está avaliando a adição de aeronaves cargueiras no futuro, uma vez que a carga é uma parte importante das projeções de receita, disse Pascale Demieter, gerente de carga da Europa, à CargoForwarder Global. Mas Demieter recusou-se a comentar sobre o plano e sublinhou que ainda não foram tomadas decisões firmes.

Dada a grande capacidade de carga do quadrijatos da Airbus, o frete já é uma parte importante do modelo de negócios da Air Belgium. No entanto, a companhia aérea enfatizou que as receitas de carga são vistas apenas como uma adição à rentabilidade subjacente das operações de passageiros.




Uma vez que a transportadora decida lançar operações de carga completa, ela provavelmente também se concentrará no tráfego do Extremo Oriente Asiático. A Air Belgium pretende estabelecer uma rede de alimentação usando caminhões (RFS), pois já havia descartado o lançamento de seus próprios voos europeus.

A transportadora pretende manter o aeroporto Charleroi como sua base também para as operações prospectivas de carga, e espera se beneficiar de sua eficiência e menores tempos de manuseio em comparação com o aeroporto principal Brussels National.

Segundo o CEO da Air Belgium, Niky Terzakis, após consolidar as operações entre a Europa e a Ásia, a companhia se voltará ao mercado das Américas do Sul e do Norte.

 
Com informações do Aviator e do ch-aviation.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.