Air Belgium registra seu terceiro A340-300 e continua seu retorno aos céus

Na última terça-feira, 26 de junho de 2018, o terceiro Airbus A340-300 da Air Belgium foi cadastrado no registro belga com a matrícula OO-ABE, reportou o Aviation24.be. A aeronave, ex-Finnair com 10 anos de idade, está armazenada no aeroporto Frances Tarbes-Lourdes-Pyrénées desde janeiro de 2017. A Air Belgium foi uma aérea belga que operou nos anos 80 até o final dos anos 90 na Europa, e agora está retornando com investimentos de um grupo de Hong Kong.




A Air Belgium lançou seus voos regulares no modelo low cost de Bruxelas para Hong Kong no início de junho, começando com duas viagens por semana, e irá adicionar um terceiro voo semanal a partir de 1 de julho. A companhia também já anunciou a adição de um quarto voo em outubro. A base da companhia é o Aeroporto South Charleroi (CRL), a 59km de Bruxelas e bastante utilizado por outras aéreas de baixo custo como a Ryanair e a Wizz Air.

A companhia anunciou em meados de 2018 que irá operar inicialmente quatro aeronaves Airbus A340-300 com configuração de 303 assentos divididos em três classes: Business com 18 assentos totalmente reclináveis, similares aos oferecidos pela American e Delta; Premium Economy com 21 assentos na configuração 2-3-2, tendo 90 centímetros de espaço para as pernas e reclinando 18º; e Economy com 264 assentos na configuração 2-4-2 e 78cm de espaço para as pernas.

Em entrevista ao AirlineGeeks, o CEO da Air Belgium, Niky Terzakis, revelou que não pretende iniciar voos de curta duração/domésticos: “Nós temos um plano de 10 anos para operações de longo curso. Durante a primeira fase, que começa agora em 2018, vamos servir a Ásia, em particular a China, e isso também inclui acordos interlines com aéreas asiáticas e europeias. A segunda fase consiste em expandir o número de voos e destinos na Ásia, complementados por uma frota mais moderna. Já a terceira fase envolve expansão da frota e malha, com focos na América do Norte e do Sul”.

 
Informações pelo Aviation24.be e pelo The Brussels Times.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.