Air Canada vai reduzir em 160 toneladas a emissão de carbono no Dia da Terra

Redução será possível por meio do inovador Projeto de Combustível Biojet no Aeroporto Toronto Pearson

No Dia da Terra a Air Canada emitirá menos 160 toneladas de carbono em 22 voos domésticos. Isso será possível por meio de um projeto inovador de demonstração de biocombustível no Aeroporto Toronto-Pearson.




A Air Canada é uma parceira líder no projeto, coordenado pela Canada’s Biojet Supply Chain Initiative (CBSCI), introduzindo 230.000 litros de biocombustível sustentável misturados ao sistema de abastecimento de combustível multiusuário do aeroporto. Com a iniciativa a empresa mostra a viabilidade do uso de biocombustível em sistemas compartilhados de abastecimento de combustível nos aeroportos canadenses.

“A Air Canada orgulha-se de seu papel de liderança neste projeto de biocombustível – o primeiro deste tipo no Canadá, que promoverá o uso de combustíveis renováveis com baixo carbono, demonstrando que eles podem ser usados em sistemas compartilhados de combustível nos aeroportos. Nossa participação neste projeto indica uma das maneiras pelas quais a Air Canada está reduzindo a emissão de carbono, e também ajudando toda a indústria a melhorar seu desempenho ambiental,” disse Calin Rovinescu, Presidente e CEO da Air Canada.

Desde 1990, a Air Canada melhorou sua eficiência de combustível em 43%. “Também nos comprometemos a cumprir as metas ambiciosas estabelecidas pela International Air Transport Association, incluindo o crescimento neutro em carbono a partir de 2020 e a redução das emissões de CO2 em 50% até 2050, em relação aos níveis de 2005. Esses esforços, assim como as outras iniciativas ecológicas para aumentar a eficiência e reduzir o desperdício, foram reconhecidos quando a Air Transport World recentemente nomeou a Air Canada como a EcoAirline do Ano de 2018″.

Um evento de reconhecimento com as partes interessadas da demonstração da biojet, incluindo a Air Canada, foi realizado no Aeroporto Toronto Pearson no dia 19 de abril de 2018. Além de sua participação no projeto biojet do Toronto Pearson Airport, a Air Canada também está comemorando o Dia da Terra patrocinando a Pledge4PLAY, uma campanha de financiamento colaborativo da Air Canada Foundation Earth Day Canada, cuja meta para 2018 é apoiar atividades ao ar livre para 20.000 crianças. Além disso, haverá a participação dos funcionários, incluindo um evento em 12 de maio de plantio de árvores. A meta é plantar 400 árvores e arbustos em uma área de conservação perto do aeroporto, e a organização é da Partners in Project Green.

Para obter mais informações sobre os programas e atividades ambientais da Air Canada, consulte os sites Citizens of the World e o Air Canada’s Leaveless Environmental, ambos disponíveis no www.aircanada.com

Sobre o projeto biojet de Toronto Pearson

Embora o biojet tenha sido consumido no Canadá no passado, todos os projetos anteriores exigiram caminhões tanque dedicados para o abastecimento das aeronaves. Este projeto no Toronto Pearson é o primeiro a misturar o biojet ao sistema existente de suprimento de combustível para aeroportos multiusuário e co-misturado, destacando assim sua viabilidade e melhorando a eficiência do processo. A redução da emissão de carbono do biocombustível misturado ao sistema no Toronto Pearson, será creditada aos voos domésticos da Air Canada a partir de Toronto no Dia da Terra, fazendo efetivamente com que esses voos emitam menos carbono.

Essas operações exclusivas de combustível fazem parte do CBSCI, um projeto colaborativo de três anos entre 14 organizações de partes interessadas que trabalham para habilitar uma cadeia de fornecimento de biojet no Canadá. O financiamento primário para o projeto, além da compra de combustível pela Air Canada, vem da Rede de Pesquisa e Desenvolvimento da Aviação Verde (GARDN), uma organização sem fins lucrativos financiada pela indústria aeroespacial canadense e pela rede federal de centros de excelência do Canadá.

 
Informações da assessoria de imprensa da Air Canada
 

Luis Neves

É agente de turismo e acompanha a evolução da aviação brasileira desde o final da década de 80. Fotografa tudo o que voa e tem uma das maiores coleções de fotos de aviação do Brasil.