Air France fará corte em sua frota de Airbus A380

Benjamin Smith foi recentemente nomeado como o novo CEO da Air France-KLM após a saída de Jean-Marc Janaillac. Ele assumiu o cargo de CEO em 30 de setembro de 2018.




Avião Airbus A380 Air France

A380 da Air France no Galeão/RJ

Smith está trabalhando para transformar a companhia aérea e colocá-la de volta na direção certa. No topo de sua lista, ele quer agilizar a fusão entre a Air France e a KLM, que ocorreu há 14 anos.

Além disso, não sendo um grande fã da Joon, subsidiária da Air France que foi lançada no ano passado com objetivo de atrair clientes “millennials”, decidiu pelo fim da empresa. E em uma revisão recente da frota que ele conduziu, decidiu o destino dos A380 da companhia.

A transportadora francesa opera atualmente dez A380 com idade média de 7,8 anos. Embora as aeronaves sejam relativamente novas, as cabines estão desatualizadas quando comparadas com os novos Boeings 787-9 e os 44 Boeings 777 remodelados, incluindo 25 777-300 e 19 777-200.

O 777 foi o primeiro a passar pela campanha lançada pela Air France em 2015 para melhorar o interior de suas aeronaves. A companhia também está investindo 150 milhões de euros para reformar 15 Airbus A330.

O ex-CEO da Air France, Alexandre de Juniac, anunciou pela primeira vez um projeto de reforma do A380 em 2014, com planos de novos assentos para estrear em 2017. O projeto, no entanto, foi constantemente adiado desde então e o atual CEO quer começar a reformar os aviões em 2020.

Avião Airbus A380 Air France

Se o atual cronograma de modernização não for alterado, o primeiro A380 com novos assentos começará a voar no outono de 2020. Na classe executiva, os assentos encontrados nos modelos 787 e 777 serão instalados, proporcionando um assento totalmente reclináveis e acesso ao corredor para todos os passageiros.

Mas nem todos os A380 receberão as atualizações de cabine tão necessárias. Smith está decidido a reduzir a frota dos gigantes de dois andares em cinquenta por cento, ou seja, cinco aeronaves.

Das dez aeronaves da frota, cinco são alugadas. Dois contratos de arrendamento expiram no final de 2019 e não serão renovados. Os três outros A380 alugados voarão para a Air France até que seus contratos expirem gradualmente nos próximos anos.

A companhia francesa originalmente tinha 12 A380s encomendados, mas em 2014 converteu o pedido de dois A380s para o A350, em favor dos widebodies menores e mais econômicos. Funcionários da companhia aérea também admitiram publicamente que a compra da aeronave não era uma boa escolha para o modelo de negócios da Air France.

A aeronave não conseguiu lucro nas rotas para Cingapura e Pequim, onde a Air France teve que voltar a usar o Boeing 777. Atualmente, a companhia aérea atende Abidjan, Joanesburgo, Los Angeles, Nova York (JFK), São Francisco, Washington Dulles, Cidade do México e Xangai com o A380.

 
Informações pelo Airline Geeks.
 




Futuro do A380 em risco por ineficiência dos motores Rolls-Royce

Joon, aérea low-cost millenial da Air France, irá deixar de existir

Vídeo mostra a instalação de Wi-Fi em um 777 da Air France!

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.