Air India torna-se a 19ª empresa aérea na história a voar sobre o Polo Norte

No dia 10 de janeiro de 2021, reportamos quando a empresa aérea Air India estreou um serviço comercial regular entre San Francisco e Bengaluru, voando sobre o Polo Norte, a chamada rota polar. O feito, o primeiro do país asiático, foi concretizado apenas com mulheres no comando e também foi o voo mais longo já realizado na história da empresa.

Um detalhe, no entanto, passou batido à época e refere-se ao fato de a Air India ter se tornado a 19ª companhia aérea do mundo a operar um voo com essas características.

A comandante Nivedita Bhasin que, no passado, foi a mulher mais jovem do mundo a pilotar um B737, aos 26 anos, e hoje é diretora-executiva de operações da Air India, concedeu uma entrevista ao New Indian Express.

Ela diz que “voar sobre o Polo Norte foi possível devido a anos de preparação, por parte do nosso departamento de Treinamento, Operações e Segurança de Voo. A região polar é muito remota, inóspita e sempre coberta de gelo. A parte crucial é o resgate rápido dos passageiros e tripulantes no caso da necessidade de um desvio do voo. É uma experiência estimulante, para dizer o mínimo. Estava realmente escuro como breu e não podíamos ver nada, exceto algumas auroras boreais distantes e as estrelas brilhando”.

A rota polar foi escolhida questões econômicas e ambientais.  

“Ao passar pelo Polo Norte, cortamos os custos de combustível e também o tempo. A redução de uma hora de viagem economiza mais de sete toneladas de combustível e reduz emissões de carbono”, explica Bhasin. Como nas regiões polares o nível de radiação solar é muito alta, a Air índia limitou a o máximo de dois voos sobre o Polo Norte por mês.

Rota do voo Air India 176 – Fonte: Flightaware

19 empresas

Antes da Air India, outras 18 empresas aéreas já operaram rotas comerciais sobre o circulo polar ártico. A primeira delas foi a SAS – Scandinavian Airlines em 1954. A companhia operava um Douglas DC-6B entre Los Angeles e Copenhagen. Um ano depois, em 1955, a extinta Canadian Pacific Airlines usou o mesmo modelo para operar a viagem entre Vancouver, no Canadá, e Amsterdã, na Holanda.

A rota se tornou mais popular para economizar tempo e combustível quanto a Pan Am e a TWA passaram a voar entre a costa oeste dos Estados Unidos e a Europa a partir de 1957. Entre as décadas de 1960 e 1970 diversas companhias aéreas implantaram voos sobre o Polo norte com as mais diversas aeronaves.

A rota polar passou a ser usual entre as companhias que operam voos entre Ásia e América do Norte. Em 1983, a finlandesa Finnair voou sem escalas entre Helsinque e Tóquio, no Japão, contornando o circulo polar. A companhia utilizou um McDonnell Douglas DC-10-30. Atualmente, a Emirates usa a rota polar para voar entre Dubai e cidades da costa oeste dos Estados Unidos.

Confira abaixo a seleta lista das companhias que operam a rota polar:

– SAS
– Pan Am
– Qatar Airways
– TWA
– Canadian Pacific airlines
– Air France
– KLM
– Korean Air
– Japan Airlines
– Lufthansa
– British Airways
– Sabena
– Western Airlines
– Condor Airlines
– Finnair
– Aeroflot
– Cathay Pacific
– Emirates
– Air India

Com informações do The Economic Times

Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias