Primeira do ano: Air Italy fecha as portas e cancela todos os voos

Em anúncio um tanto quanto inesperado, a Air Italy informou que encerra as operações hoje, mas tenta acalmar seus passageiros.

Airbus A330 Air Italy
Airbus A330 da Air Italy © BriYYZ

A informação foi divulgada há pouco em seu site, que mostra apenas o anúncio do fechamento, sem opções de reserva ou outra consulta. A empresa afirma que os voos de hoje, 11, até o dia 25 de fevereiro serão operados por outras companhias aéreas nos horários previstos dos voos da Air Italy.

Já os passageiros que tiverem passagens do dia 26 em diante, terão reembolso integral. Não existe opção para reacomodação em outros voos a partir desta data, segundo a empresa.

Para quem comprou a passagem diretamente com a empresa, deverá enviar um e-mail para refunds@airitaly.com com os detalhes da reserva para prosseguir com o reembolso, quem comprou em agência de viagem deverá procurar a mesma para ter o seu dinheiro de volta.

Ainda não está claro quem irá operar os voos da Air Italy até o dia 25, ou se a empresa apenas irá realocar os passageiros em outras empresas. A empresa é a primeira a falir em 2020, após um turbulento 2019 com muitas falências.

MAX piorou a crise

Air Italy recebeu o primeiro MAX em maio de 2018, logo depois a aeronave foi proibida de voar © Simone Previdi

Que a Air Italy não ia bem, não era novidade, mas ninguém esperava por um encerramento das operações tão repentino. A empresa foi fundada pela Qatar Airways que, em meio aos atrasos do Airbus A320neo, foi até a Boeing para encomendar o 737 MAX para sua low-cost italiana.

Porém, esta troca teve seu peso: a empresa que esperava estar com 50 aviões no próximo ano, contava com apenas cinco 737NG da geração antiga para voos curtos, além dos quatro Airbus A330 para voos de longo alcance.

Sem poder crescer e competindo ainda com a Alitalia, que também não está em boas condições, mas conta com apoio do governo italiano, a Air Italy acumulou milhões em prejuízos.

Os seus voos internacionais regulares para Miami e Nova Iorque não pegaram, e o bloqueio dos países vizinhos ao Catar, limitou o investimento da Qatar Airways, que detém 51% das ações.

A Qatar, por sua vez, afirmou que estava comprometida com a companhia, mas que para novos investimentos depende do comprometimento de todos os investidores, o que não foi possível.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos