Air New Zealand anuncia compra do Boeing 787-10 Dreamliner

A Air New Zealand e a Boeing anunciaram uma encomenda de 787-10 Dreamliner para a companhia neo-zelandesa substituir os seus 777-200LR.

Mt Roy, Wanaka, New Zealand

Serão oito aviões equipados como motores GEnx-1B da GE Aviation. A compra em valor de tabela é de $2,7 bilhões de dólares.

Os novos motores irão gerar até 190 mil toneladas de carbono a menos por ano, contribuindo para o meio ambiente.

Além dos oito pedidos firmes, a Air New Zealand assinou um contrato para exercer futuramente a opção de compra de mais 12 aeronaves do modelo. O avião é 25% mais econômico que os atuais 777-200LR.

Atualmente a Air New Zealand conta com uma frota totalmente Boeing com 13 787-9 Dreamliner, oito 777-200LR e sete 777-300ER. Mais um 787-9 irá se juntar a fronta até o final deste ano.

O primeiro 787-10 chega em 2022 na companhia e a última entrega será em 2027.

A entrega é a primeira após o grounding do 737 MAX no final de março. No mês passado de abril a Boeing não vendeu um jato se quer, seja comercial ou militar.

Ainda não está claro se a escolha dos 787-10 é a resposta da Air New Zealand para a sua demanda de voar direto de Auckland para Nova Iorque ou São Paulo.

Em 2017 a companhia requisitou da Airbus ou Boeing uma aeronave que tivesse alcance e tamanho suficiente para voar nestas rotas de maneira rentável e segura. Desde então não se falou mais no assunto apesar do plano de aquisição do A350 ou do 777X serem para substituir os oito 777-200LR.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Boeing e da Air New Zealand

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos