AirAsia X quer atrasar entrega de 78 aviões Airbus A330neo

A AirAsia X começou a traçar planos para “cortar agressivamente” várias rotas e reduzir o tamanho de sua frota, adiando a entrega de 78 Airbus A330neos como parte de um esforço maior para conter os custos do efeito do coronavírus.

AirAsia X Thailand First A330neo
A330neo da AirAsia – Imagem: Airbus

Reorganização de plano de frota

De acordo com as demonstrações financeiras divulgadas recentemente, os planos da companhia aérea incluem adiar as entregas do A330-900 (a maior versão da família A330neo), vender dois A330-300 e a devolução antecipada de mais cinco aeronaves aos arrendadores.

As vendas de aeronaves podem atingir um preço de mercado de até US$ 100 milhões, enquanto a companhia aérea espera que novos contratos de arrendamento reduzam suas taxas em 30%.

A AirAsia X não detalhou a duração dos adiamentos de entrega do A330-900. O pedido da empresa representa quase 25% da carteira de encomendas do Airbus A330neo.

A companhia aérea, que opera uma frota de 24 unidades do Airbus A330-300, já havia revisado seu contrato com a fabricante em agosto passado para 78 aviões A330-900 e 30 A321XLR, em vez dos 100 A330neos originalmente encomendados.

Impacto nas operações

Em termos de rotas, o AirAsia X pretende avançar para uma estratégia de substituir serviços do A330 de 377 lugares em rotas de médio curso usando o A321 de 236 lugares. Ela também usará o A321 em rotas dentro de um raio de seis horas a partir do seu hub de Kuala Lumpur. Planos adicionais exigem o corte de várias rotas não lucrativas.

A companhia aérea disse que já cancelou mais de 600 voos para março e passará por um agressivo programa de gerenciamento de capacidade no primeiro semestre de 2020 para mitigar os desafios impostos pelo vírus. Os voos de e para a China representavam 30% da capacidade da AirAsia X antes do surto.

“A Companhia espera grandes ventos contrários para o primeiro semestre de 2020, em meio à eclosão do Covid-19, além da desaceleração econômica global persistente, bem como da concorrência irracional no setor de aviação local”, disse Nadda Buranasiri, CEO do AirAsia X Group. “Uma tendência de baixa foi observada nas reservas de passageiros nos próximos meses, pois todas as empresas relacionadas ao turismo enfrentam o impacto do surto de Covid-19”.

A AirAsia X pretende reimplementar a capacidade em outros mercados principais e lançar uma extensa campanha promocional.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias