Airbus A320 que voou na Latam será explodido em novo filme de Tom Clancy

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Mais um avião que pertenceu a uma companhia aérea brasileira será explodido nas telonas e desta vez é um Airbus A320 que voou na LATAM.

© Amazon Prime Video

O filme “Sem Remorso” é uma produção da Amazon Prime Video, rede de streaming da gigante do varejo on-nline. Ele é baseado na obra homônima de Tom Clancy, um dos maiores escritores de livros de temática militar do mundo e que faleceu em 2013.

O livro foi lançado em 1993 e se passa na Guerra do Vietnã, embora o filme seja mais atual e se passa em meio a um clima de guerra fria. Tudo começa quando John Clark, aqui interpretado por Michael B. Jordan, jovem ator, mas reconhecidíssmo pelos papéis em “Pantera Negra” e em “Creed – Nascido Para Lutar”, é atacado em sua casa por agentes russos que matam sua esposa e tentam matá-lo.

John é um veterano dos U.S. Navy Seals, a elite da marinha americana e, no mundo real, responsável por matar Osama Bin Laden. Em busca de vingança, ele se une à sua colega Seal interpretada por Jodie Turner-Smith (conhecida pela série “The Last Ship”) e um agente misterioso da CIA, interpretado por Jamie Bell (de “Billy Elliot”).

Ao longo da trama, é descoberta uma conspiração internacional que coloca EUA e Rússia em uma guerra, desta vez nada fria. E, neste contexto, aparece um Airbus A320 que era da LATAM.

Interceptações no ar, salto do porão de cargas e muito mais

Apesar dos dois trailers, tanto o primeiro divulgado quanto o final, não mostrarem muitos detalhes, aparentemente John embarca no A320 para uma missão secreta e, durante o voo, o avião é interceptado por caças que aparentam ser do modelo F-18 Super Hornet.

Uma explosão acontece (provavelmente em decorrência de um míssil lançado pelo F-18) e o avião começa a cair em direção ao mar. No outro trailer é possível ver caos no avião, com uma parte da fuselagem se rompendo, assim como a porta do porão de cargas sendo aberta para que os militares possam saltar.

E neste ponto algo chama a atenção: a porta abre de maneira suave, com a aeronave em voo e com os militares equipados com oxigênio e equipamentos típicos de um salto de alta altitude (HAHO/HALO). Na realidade isto não seria possível, já que o porão do A320 é pressurizado e abrir a porta em voo iria causar uma descompressão. Outro ponto é que a porta de carga do A320 não é deslizante, mas sim de dobradiça, o que complicaria ainda mais o trabalho.

Deixando de lado esta imprecisão, e também a cena que mostra uma cabine de comando muito diferente do A320, foi possível identificar que o avião era da LATAM por uma cena em solo (abaixo).

© Amazon Prime Video

Histórico do A320

Na imagem, é possível ver a matrícula D-ASEE, com a bandeira da Alemanha ao lado, que é o país de registro. Ao pesquisar esta matrícula no portal PlaneSpotters, verificamos que ela está alocada ao Airbus A320-200 de número de série 4953, fabricado em 2011 e entregue para a então TAM como PR-MYN.

A aeronave ficou na companhia brasileira até 2017, quando a empresa já era LATAM Brasil, mas este jato não chegou a receber a nova identidade visual, ficando apenas na última pintura vermelha da LATAM com uma gaivota azul no meio.

PR-MYN_AirbusA320_TAMBrazil_NAT

Com a saída da LATAM, o jato ficou estocado até ser sub-arrendado pela Sundair, empresa aérea alemã que opera voos fretados e turísticos com foco no Mar Mediterrâneo.

Esta companhia alemã operou o jato até fevereiro deste ano, tendo devolvido ao dono (lessor), que segundo dados do Registro Aeronáutico Brasileiro é a própria TAM Linhas Aéreas S/A (LATAM Brasil), não sendo uma aeronave pertencente a uma empresa de leasing.

A devolução ocorreu no contexto da pandemia e também pelo fato da Sundair estar em Recuperação Judicial, passando por uma reestruturação. Com isso, a empresa devolveu este jato e outro que também é da LATAM, o PR-MYO, e está adquirindo os menores A319 que eram da conterrânea Germania Airlines, segundo reporta o portal AeroTelegraph – que também cita que a empresa irá sair da proteção judicial ainda este mês.

D-ASEE

Com a saída da Sundair, os dois A320 foram encaminhados à Abu Dhabi para estocagem, já que também não tem sentido a LATAM receber aviões enquanto devolve e leiloa outros jatos.

Um outro ponto interessante é que, no filme, o Airbus está com o interior na cor azul, sendo que a Sundair não trocou o interior da aeronave enquanto operava a mesma, mantendo o interior com detalhes em vermelho da época da TAM.

De qualquer maneira é curioso ver como uma aeronave foi utilizada de cenário no filme, que estreia no dia 30 de abril. Mas este A320 ainda está “vivo” e ativo, ao contrário do Boeing 747 ex-Varig que foi explodido de verdade no último filme de Nolan:

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias