Airbus A380: Emirates já prepara a 3ª geração do bar a bordo do gigante

Tim Clark, presidente da companhia aérea Emirates, deixou escapar que a transportadora com sede em Dubai está trabalhando ativamente na terceira geração de seu icônico bar e lounge a bordo, um recurso popular entre os clientes premium.

Avião Airbus A380 Emirates Bar Lounge
No andar superior, no fundo do A380 da Emirates, um bar completo

Enquanto Tim admite que o bar da terceira geração ainda é “um trabalho em andamento”, o executivo britânico da aviação afirma que o lounge “será uma mudança radical no que estamos fazendo”.

“Será muito, muito, muito atraente, posso garantir”, disse Tim em comentários feitos ao Executive Traveller.

O novo redesenho ocorre pouco mais de dois anos depois que o bar a bordo de segunda geração da Emirates decolou em outubro de 2017.

O bar da segunda geração

Bar lounge A380 Emirates

O design do modelo de segunda geração aparentemente inspirou-se em cabines de iates particulares com cores mais claras em tom ‘Champagne’, nova iluminação LED e uma enorme Tela LCD de 55 polegadas com a capacidade de exibir notícias e esportes ao vivo.

Exclusivamente para o uso de passageiros da primeira classe e da classe executiva, o bar da 2ª geração também possui uma área de estar redesenhada, que aumentou a ocupação máxima do lounge para 26 passageiros, bem como persianas novas, subwoofers para som surround e novas cortinas à prova de som para manter o barulho do espaço especial longe do restante da cabine de passageiros.

Fabricados na cidade costeira britânica de Bournemouth, cada lounge a bordo ocupa 21 metros quadrados de espaço, custa cerca de US$ 3 milhões e é composto por 1.300 peças. No entanto, apesar do custo e da grande área ocupada, a Emirates vê seu lounge a bordo como um enorme sucesso incrivelmente popular entre os passageiros.

Infelizmente restrito

Avião Airbus A380 Emirates

Infelizmente, o lounge está disponível apenas na frota da companhia aérea de aviões Airbus A380. Atualmente, o Boeing 777-300 não possui lounge ou bar, enquanto os jatos 777-200LR reconfigurados possuem apenas uma ‘área social’ muito pequena no meio da cabine da Classe Executiva.

Tim não indicou se a Emirates planeja adaptar o novo lounge aos seus A380 mais antigos – uma ideia que a companhia aérea rejeitou para seu lounge de 2ª geração, que estreou a partir do seu 100º A380. O lounge agora está em uso em apenas 13 dos A380 da companhia aérea e somente mais 10 serão entregues à antes que a Airbus pare de fabricar para sempre o tipo de aeronave.

A Emirates já começou a aposentar alguns dos seus A380 mais antigos – o primeiro dos quais foi entregue em 2008. Atualmente, alguns A380 estão sendo usados ​​para peças de reposição, enquanto o número total de A380 na frota será reduzido para cerca de 90 em meados da década de 2020. O último A380 a se aposentar provavelmente sairá dos Emirados em algum momento de 2035.

Os bares a bordo foram testadas por várias companhias aéreas, embora a maioria tenha decidido que não vale a pena sacrificar o espaço em que os assentos geradores de caixa poderiam ser instalados. Para a Emirates, o A380 era grande o suficiente para fazer seu lounge agora icônico e muito amado funcionar.

Nos próximos anos, a companhia aérea começará a receber entregas dos Airbus A350 e A330neo e dos Boeings 787 Dreamliners. Até agora, os atuais operadores desses modelos de aeronaves têm sido muito conservadores em suas configurações. Embora a Virgin Atlantic tenha colocado uma ‘área social’ em seus A350, decidiu não instalar um bar completo.

Também influenciam nas decisões os debates sobre ‘emergência climática’ e ‘a vergonha dos passageiros premium‘ – colocar um lounge ou bar em um avião definitivamente não é uma boa jogada para reduzir as emissões de CO2, e isso se tornará uma meta cada vez mais importante nos próximos anos.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias