Airbus afirma que projeto CSeries não será lucrativo sem um aumento de vendas

Depois de concluir sua parceria com a Bombardier para se tornar um participante maioritário no jato de passageiros CSeries, a Airbus sinalizou sua intenção de pressionar os fornecedores para reduzir custos e ajudar a tornar o programa rentável.




De acordo com um relatório da Reuters, o diretor de compras da Airbus, Klaus Richter, disse esta semana que, à medida que sua empresa assumir o CSeries após a aprovação regulamentar esperada no acordo com a Bombardier, será necessário fazer um trabalho para reduzir a diferença entre os custos de produção e o preço de venda do novo jato.

E isso também significará ter que impulsionar as vendas do CSeries. “Primeiro, teremos que vender a aeronave, para depois trabalhar com os fornecedores a respeito dos custos do programa, porque no momento há uma lacuna”, disse Richter. “Um aumento na taxa de produtividade ajudará”.

A Airbus se tornará proprietária majoritária com 50,01% do programa CSeries, em um acordo que também incluirá a produção de pelo menos alguns dos jatos em suas instalações no Alabama, Estados Unidos.

 
Com informações do Wichita Business Journal.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.