Início Indústria Aeronáutica Airbus cria casulo para passageiros que precisam fazer quarentena durante o voo

Airbus cria casulo para passageiros que precisam fazer quarentena durante o voo

Embora o mundo esteja se acostumando com as medidas sanitárias adicionais em aviões, implementadas à luz da pandemia para reduzir o risco de disseminação de doenças, é aceito que máscaras e distanciamento social não serão 100% eficazes numa viagem aérea. A vacinação, por sua vez, segue a passos lentos na maioria dos países do mundo, pedindo cuidados redobrados aos viajantes.

Nesse contexto, em um avião lotado, pode ser complicado isolar um viajante sintomático de acordo com a distância de dois metros recomendada pelo órgão global de aviação IATA e pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA. Por conta disso, a Airbus criou um dispositivo que pode ser rapidamente instalado em aviões de sua fabricação e que visa isolar passageiros que desenvolverem sintomas de Covid durante o voo.

Chamado de PaxCASE (acrônimo para Área de Contenção de Passageiros para Eventos Sintomáticos), é uma cobertura de plástico semitransparente que envolve um passageiro potencialmente infeccioso em uma bolha de isolamento. O dispositivo foi projetado para ficar em uma posição fixa na cabine do avião – uma espécie de trilho de cortina – ou funcionar como uma folha removível, para ser fixada no teto.

A barreira circundaria uma fileira de assentos, incluindo aquele ocupado pelo passageiro sintomático. O conceito foi indicado na categoria Clean and Safe Air Travel no 2021 Crystal Cabin Awards, que se concentra nas últimas tendências em inovação de interiores de aviões.

A Airbus diz ter idealizado o PaxCASE durante a pandemia. Os representantes da Airbus conversaram com as companhias aéreas sobre alguns dos conceitos de maior apelo e o PaxCASE ficou entre eles, embora nenhuma tenha implementado tal mecanismo até hoje e, ao contrário, tem criado mais liberdades na medida em que a vacina atinge as massas nos países desenvolvidos.

Embora o PaxCASE não veja uma grande demanda, ele mostra uma solução criativa e simples que pode ajudar a barra na direção da eficácia completa contra a disseminação do vírus em aviões.