Airbus envia 3 novos aviões A350 de uma vez para uma empresa aérea

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Os três aviões em voo de entrega no mesmo dia – Imagem: FlightRadar24

Se, antes, a crise gerada pela pandemia da Covid-19 foi responsável por levar empresas aéreas a pedirem o adiamento de entregas de seus novos aviões que saíam da linha de produção, agora, o início da recuperação dessa crise, impulsionada pelas perspectivas de retomada da aviação devido ao avanço da vacinação pelo mundo, começa a levar a um efeito contrário.

Com diversos aviões em fase avançada de produção ou já concluídos e estocados nos pátios das fabricantes, a volta das entregas dos jatos promete ser intensa, pois as empresas aéreas aposentaram grande parte das unidades mais antigas de suas frotas e agora estarão ávidas por aviões novos e mais econômicos para absorverem a recuperação da demanda.

E foi exatamente um exemplo disso que se viu nesta última sexta-feira, 2 de abril, quando a Airbus enviou três aviões no mesmo dia a uma só empresa aérea, a Singapore Airlines.

Avião Airbus A350-900 Singapore Airlines
Imagem: Marvin Mutz / CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

Sendo todos do modelo A350-900, os jatos partiram com um intervalo de duas horas entre si e cumpriram seus voos diretos até o Aeroporto Internacional Changi, de Singapura, em jornadas de quase 13 horas de duração.

O primeiro deles foi o A350 registrado sob a matrícula 9V-SHT, de número de série 464, que saiu da linha de produção em dezembro de ano passado e cumpriu quatro voos de testes até ser oficialmente entregue à Singapore neste dia 2 de abril nas instalações da Airbus em Toulouse.

Após a entrega, o voo de translado, de número SQ8895, partiu às 13h29 do horário local. O pouso no Changi foi realizado às 08h25 locais da manhã seguinte, após 12 horas e 56 minutos desde a decolagem.

O A350 9V-SHT em seu voo – Imagem: RadarBox

O próximo avião foi o de matrícula 9V-SHU e de número de série 469. A saída das instalações de fabricação se deu no início de março deste ano e foram executados apenas dois voos de testes até a entrega nesta sexta-feira.

Seu translado foi cumprido sob o número de voo SQ8896, tendo decolado pouco mais de duas horas após o anterior, às 15h32. Dessa vez, o longo voo foi ligeiramente mais rápido, de 12 horas e 47 minutos, aterrissando em Singapura às 10h20 da manhã.

O segundo A350, 9V-SHU, no translado – Imagem: RadarBox

Por fim, o terceiro foi o de matrícula 9V-SHV, de número de série 475. Apesar de o número sequencial de fabricação deste ser superior ao anterior, houve uma inversão e ele saiu da linha de produção um pouco antes, no final de fevereiro. Com isso, registrou um voo de testes a mais, totalizando três.

O número do voo de translado foi o SQ8897 e a partida também foi com um intervalo de quase duas horas para o anterior, decolando às 17h15. Com 12 horas e 52 minutos de translado, o pouso no aeroporto asiático foi às 12h07 do sábado.

O terceiro A350, 9V-SHV, fazendo seu voo – Imagem: RadarBox

Com a chegada dos três novos aviões, a Singapore Airlines totaliza agora 55 unidades do A350-900 em sua frota, conforme dados do PlaneSpotter. Entre eles, sete são da versão A350-900ULR (Ultra-Long Range, ou Ultra-Longo Alcance), uma modificação com reforços estruturais que permite voos muito mais distantes através de um peso máximo de decolagem de 280 toneladas, contra 268 toneladas da variante original, possibilitando levar mais combustível em seus tanques, porém, com redução do número total de assentos a bordo.

A Singapore Airlines, cliente que solicitou à Airbus esta modificação, utiliza o ULR para os voos regulares mais longos do mundo, entre Singapura e Nova York, com quase 18 horas de duração.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias