Airbus e parceiros abrem cadastro para projetos na cadeia de hidrogênio na aviação

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Airbus Conceito ZEROe Formação
Imagem: Airbus

A Região de Paris, o Groupe ADP, a Air France-KLM e a Airbus informam hoje (11) que estão lançando um convite à manifestação de interesse para explorar as oportunidades geradas pelo hidrogênio nos aeroportos de Paris com o objetivo de descarbonizar as atividades de transporte aéreo.

Este convite mundial à manifestação de interesse está em conformidade com a estratégia de transição energética do governo francês e é apoiado pela Comissão Europeia, que se empenha em aeronaves com emissão zero até 2035.

Cientes de que o advento do hidrogênio revolucionará a forma como as infraestruturas aeroportuárias são projetadas e operadas, os parceiros desejam antecipar e apoiar desenvolvimentos que deverão ajudar a transformar os aeroportos de Paris em verdadeiros “hubs de hidrogênio”.

A convocatória internacional para manifestações de interesse – lançada com o apoio da agência internacional Choose Paris Region, responsável pela promoção internacional e atratividade da região de Paris – visa construir um ecossistema aeroportuário único federado em torno do hidrogênio, grandes corporações, PMEs, start-ups, laboratórios e universidades.

Esta iniciativa de inovação aberta é um passo fundamental para iniciar este avanço tecnológico em toda a cadeia de valor do hidrogênio dentro da cidade-aeroporto.

Os cinco parceiros compartilham uma ambição comum: identificar e qualificar os avanços em pesquisa e tecnologias, para então testar as soluções economicamente viáveis ​​que atenderão às necessidades de hidrogênio em um aeroporto, para preparar a médio prazo os desafios de seu abastecimento e utiliza em maior escala, principalmente com vistas à operação de uma futura aeronave movida a hidrogênio.

Este convite sem precedentes à manifestação de interesse concentra-se em três temas principais:

– Armazenamento, transporte e distribuição de hidrogênio (gasoso e líquido) em ambiente aeroportuário (sistemas de armazenamento, micro-liquefação, abastecimento de aeronaves, etc.);

– Diversificação dos casos de uso de hidrogênio em aeroportos e na aeronáutica (veículos e equipamentos de manuseio em terra, transporte ferroviário em aeroportos, fornecimento de energia para edifícios ou aeronaves durante operações em solo, etc.);

– Economia circular em torno do hidrogênio (recuperação do hidrogênio dissipado durante o abastecimento de hidrogênio líquido, recuperação de um subproduto de uma reação para produzir hidrogênio descarbonatado, etc.).

As inscrições estarão abertas de 11 de fevereiro a 19 de março de 2021, pelo site hydrogenhubairport.com e os projetos selecionados serão divulgados no final de abril.

Anne-Sophie Le Lay, Vice-Presidente Executiva e Secretária Corporativa da Air France-KLM, lembra que: “o apoio à pesquisa e ao desenvolvimento e ao uso de novas energias é fundamental para caminharmos para um transporte aéreo mais sustentável e responsável. Este convite à manifestação de interesse reúne os principais parceiros para lançar as bases de um ecossistema inovador e ambicioso.”

Jean-Brice Dumont, vice-presidente executivo de engenharia da Airbus, acrescenta: “A Airbus está determinada a conduzir uma visão ousada para o futuro da aviação sustentável e liderar a transição para voos comerciais com emissão zero. O hidrogênio é a única das tecnologias mais promissoras que nos ajudarão a atingir esse objetivo – mas não seremos capazes de fazer isso sozinhos. Essa revolução também exigirá que nossos ecossistemas regulatórios e de infraestrutura mudem em todo o mundo. Os aeroportos têm um papel fundamental a desempenhar para permitir essa transição, começando hoje, e esperamos que esta iniciativa de inovação aberta promova o desenvolvimento de projetos e soluções criativas.”

Informações da Airbus

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias