Início Indústria Aeronáutica Airbus pede para fornecedores acelerarem a produção de partes de jatos A320neo

Airbus pede para fornecedores acelerarem a produção de partes de jatos A320neo

Imagem: Laurent ERRERA from L’Union, France / CC BY-SA, via Wikimedia Commons

A Airbus pediu aos seus fornecedores que planejem um aumento de até 18% na produção de jatos da família A320neo em 2022. Embora a fabricação efetiva ainda não esteja confirmada, a iniciativa indica uma retomada da confiança da indústria no mercado pós-pandemia.

De acordo com a agência Reuters, a decisão da Airbus reflete a tendências das companhias aéreas de quase todo o mundo de retorno a uma operação mais próxima da normalidade, sobretudo no segmento doméstico. O percentual incide sobre a produção do biênio 2020-2021, quando a fabricação da aeronave caiu drasticamente em razão da pandemia, mas ainda não significa uma volta aos números pré-crise.

A Airbus vinha desfrutando de uma demanda recorde para jatos de corredor único antes da pandemia de COVID-19 causar a paralisação global de viagens aéreas. Em 2020, a empresa reduziu em um terço a produção de seu modelo mais vendido, de 60 para 40 unidades por mês. Em janeiro deste ano, a fabricante europeia anunciou o aumento de produção para 43 aeronaves mensais até o terceiro trimestre de 2021.

O índice de 18% divulgado está previsto para ser atingido no final de 2022, porém ainda não foi oficializado pela empresa. Oficialmente, a Airbus só se comprometeu, até agora, em aumentar a produção do A320neo de 40 para 45 unidades por mês até o quarto trimestre deste ano.

A produção de jatos de grande porte continua deprimida pelas restrições de viagem de longo curso em todo mundo e não há expectativa de recuperação no curto prazo. A família de jatos A320 é a mais popular da fabricante europeia, devido ao relativamente baixo custo operacional para viagens de médio curso. É concorrente direto do Boeing 737.

Sair da versão mobile