Início Indústria Aeronáutica Airbus recebe avião RJ100 “jumbolino” que será usado em testes de sistemas...

Airbus recebe avião RJ100 “jumbolino” que será usado em testes de sistemas e motores elétricos

jumbolino elétrico

Um jato regional BAe RJ100 (apelidado carinhosamento “jumbolino”) de 19 anos pousou na fábrica da Airbus em Toulouse, na última quarta-feira. O fabricante, juntamente com a Rolls Royce, vai implementar quatro sistemas ilustrados na imagem acima, além de instalar um motor elétrico para fins de testes.

O futuro avião de teste “E-Fan X” serve também como demonstrador de novas tecnologias híbridas para a construção de aeronaves. O “avião bruto” destinado à conversão, matriculado G-WEFX, chegou de Cranfield, na Inglaterra, como voo “AIB01FX”. Além disso, a fuselagem já carrega partes do acabamento de pintura do E-Fan X.

Agora, começa uma extensa reforma em toda a cabine. Baterias mais modernas serão instaladas a bordo, além de um poderoso gerador atrás da asa na fuselagem, um sistema de suprimento de 3000 volts e um extenso conjunto de equipamento de testes. Finalmente, um dos motores a jato, o motor interno direito “número 3”, será substituído por um motor elétrico.

Se a separação entre geração de energia e empuxo do motor elétrico for bem suscedida, será possível instalar os suprimentos de energia da aeronave em outros locais a bordo no futuro, como na fuselagem. Além dos testes do sistema e da maturidade da nova tecnologia, a aeronave também deve abrir caminho para a certificação dos equipamentos.

A longo prazo, o setor de aviação espera reduzir as emissões de CO2 em 75% até 2050 com o uso de novos componentes elétricos. Sejamos bem-vindos ao futuro.

Mais sobre o projeto E-Fan X

O demonstrador E-Fan X explorará os desafios dos sistemas de propulsão de alta potência, como efeitos térmicos, gestão do empuxo elétrico, efeitos dinâmicos e de altitude em sistemas elétricos, assim como problemas de compatibilidade eletromagnética. O objetivo é adiantar e amadurecer a tecnologia, o desempenho, a segurança e a confiabilidade, permitindo avanços rápidos na tecnologia híbrido-elétrica. O programa também visa estabelecer os requisitos para a futura certificação de aeronaves movidas eletricamente, enquanto treina uma nova geração de projetistas e engenheiros para trazer aviões comerciais híbrido-elétricos um passo mais próximos da realidade.

Como parte do programa E-Fan X, a Airbus, a Rolls-Royce e a Siemens contribuirão com sua vasta experiência e know-how em seus respectivos campos de atuação:

– A Airbus será responsável pela integração geral, bem como pela arquitetura de controle do sistema de propulsão híbrido-elétrico e suas baterias, e a integração com os controles de voo.

– A Rolls-Royce será responsável pelo motor turbo-eixo, pelo gerador de dois megawatts e pela eletrônica de potência. Juntamente com a Airbus, a Rolls-Royce também trabalhará na adaptação da ventoinha à nacelle existente e ao motor elétrico da Siemens.

– A Siemens fornecerá os motores elétricos de dois megawatts e sua unidade de controle eletrônico de potência, bem como o inversor, o conversor DC/DC e o sistema de distribuição de energia. Isto vem com base na colaboração da E-Aircraft Systems House entre a Airbus e a Siemens lançada em 2016, que visa o desenvolvimento e a maturação de vários componentes do sistema de propulsão elétrica e sua demonstração terrestre em várias classes de energia.

Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.