Airbus testa winglets maiores para o A350-900ULR

A350 pousa após 1º voo com novos winglets | Foto por A380_TLS_A350

A Airbus iniciou nessa semana testes de uma nova versão de winglets no seu primeiro A350 XWB, de matrícula F-WXWB. Os winglets foram criados para reduzir o arrasto de ponta de asa, diminuindo assim o consumo das aeronaves, e hoje é um padrão em todas as aeronaves comerciais.




Os novos winglets do A350 possuem o mesmo design dos atuais que equipam as mais de 114 unidades que voam pelo mundo atualmente, porém é em torno de 50 centímetros mais alto, destacando-se na aeronave. Winglets maiores podem trazer maiores benefícios mas também um maior peso, e cabe ao desenvolvedor ver onde essa relação tem o seu ponto ideal.

No caso da Airbus, aumentar a eficiência é importante para a variante A350-900ULR, a sigla de Ultra Long Range. (Alcance Ultra Longo). O modelo será o bimotor de maior alcance já construído pela Airbus, podendo voar por 19 horas ininterruptas e chegando a mais de 8,700 milhas náuticas (16,112 km). O novo modelo é um pedido espcial da Singapore Airlines, que irá reativar a rota entre Cingapura e Nova Iorque, o voo mais longo do mundo e que por anos foi operado pelo A340-500 com apenas 100 assentos devido à limitação de peso.

Outro ângulo da aeronave equipada com os novos winglets | Foto: Paul Marais Hayer

Os novos winglets permitirão uma economia ainda maior no A350, fazendo com que o voo mais longo do mundo seja rentável novamente. O dispositivo também poderá ser instalado nas versões típicas do A350, e a própria Airbus prometeu que criaria um modo de conversão rápida entre a versão regular e a ULR. Ainda não existem números sobre o quão maior será a economia com estes novos winglets.

Fontes na Airbus afirmam que a primeira aeronave a ser equipada com os novos winglets será a de número de série 216, o primeiro A350ULR para a Singapore Airlines. Mas como será a primeira aeronave do tipo e exigirá uma certificação complementar, não deverá ser entregue no prazo regular. Na sequência, a Air China deve receber o seu 3º A350 com número de série 217 já com os novos winglets.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias