Covid-19: Airbus usa protótipo do A330-800 para buscar suprimentos médicos na China

A partir desse final de semana, a Airbus está colocando o protótipo de teste do seu A330-800 para auxiliar nas medidas de proteção contra o novo Coronavírus, usando-a para transportar milhões de máscaras de Tianjin, na China, para a Europa, onde serão distribuídas às autoridades francesas e espanholas.

Conforme dados do FlightRadar24, o avião de teses do modelo A330-800 (F-WTTO) voou de Toulouse para Tianjin em 21 de março, tendo retornado no dia seguinte com os suprimentos. A cidade chinesa hospeda a fábrica da Airbus na China.

Outros voos como esses estão programados para essa semana. As doações estão sendo feitas pela própria Airbus, com materiais adquiridos em grandes quantidades de fornecedores chineses.

O voo acontece num momento em que a fabricante anuncia que está reiniciando sua linha de montagem, de maneira parcial, após ela ter passado por um processo de higienização e desinfecção. Na semana passada, um funcionário da Airbus recebeu o diagnóstico de Covid-19, doença causada pelo novo Coronavírus.

“Estamos vivendo de acordo com nossos valores, humilhados pela complexidade da situação, e contribuindo o máximo possível para a sociedade nesses tempos muito difíceis”, diz o executivo-chefe da Airbus, Guillaume Faury.

Ele afirma que está realizando um “trabalho extenso” em cooperação com os parceiros sociais para atender aos critérios de saúde e segurança, e a volta aos trabalhos exigiu uma suspensão de quatro dias da produção nas fábricas francesa e espanhola por quatro dias.

Na China, a Airbus chegou a interromper temporariamente o trabalho na linha de montagem chinesa de Tianjin em fevereiro, quando a crise do coronavírus surgiu, no entanto, os trabalhos por lá já estão acontecendo normalmente.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.

Comentários estão fechados.