Alaska Airlines anuncia fim da Virgin America.

A marca Virgin America irá sumir dos ares até 2019, quando será totalmente absorvida pelo Alaska Air Group (dono da Alaska Airlines), que comprou no ano passado o braço americano do grupo Virgin, fundado por Richard Branson.




Desde a compra pelo Alaska Air Group, as duas companhias aéreas operavam de maneira independente, mas com o objetivo final de combinar forças para competir contra grandes rivais, principalmente no costa Oeste do país.

“Nós vamos conseguir criar uma aérea forte e integrada para os viajantes na costa Oeste” disse Andrew Harrison, chefe comercial da Alaska Airlines.

As duas companhias combinadas possuem 286 aviões em sua frota, voando para 118 destinos e empregando 19 mil pessoas. Sendo assim a 5ª maior empresa aérea dos EUA, atrás da American, Delta, United e Southwest Airlines, respectivamente.

Futuro da frota e volta da marca Virgin

Concepção Artística feita pela Airline Empires de como seria o Airbus A320neo nas cores da Alaska Airlines.

Atualmente a Alaska Airlines opera com uma frota 100% da Boeing para voos não regionais e a Virgin America com uma frota exclusiva de Airbus, além de 30 pedidos para aeronaves A320neo.

Ainda não foi decidido se irá ocorrer uma unificação da frota, mas pelo menos a curto prazo isto não irá acontecer. Também é incerta a questão dos pedidos da Virgin junto à Airbus.




Já sobre a marca Virgin America, atualmente a Alaska paga uma taxa para o Virgin Group para utilização da marca. Mas o criador da Virgin, o mega empresário Richard Branson, não descartou voltar com a marca, que sempre foi querida dele.

“Eu espero que a marca Virgin America nunca se vá. Se a Alaska decidir em acabar com a marca – não queríamos que a venda acontecesse – nós vamos começar de novo e a Virgin America irá voltar” declarou para a rádio WFAA em Dallas, no último mês de Outubro.

Informações pelo Los Angeles Times

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Boeing 737-300 ex-Transbrasil sai da pista e derrapa até parar na...

0
A aeronave, que estava realizando um voo de carga, ao pousar no aeroporto ultrapassou o limite da pista e foi parar em um gramado.