Alitalia pode ser passada de mão em mão, até ser parcialmente vendida à Lufthansa

O governo italiano está considerando retomar o controle da companhia aérea nacional Alitalia e, em seguida, trazer a Lufthansa alemã para sua capital, informou a imprensa italiana. “A Alitalia caminha para a venda de ativos primeiro ao Estado e depois à Lufthansa”, resume o diário La Repubblica.

O comissário especial à frente da Alitalia nos últimos 14 meses, Giuseppe Leogrande, “pediu 150 milhões de euros adicionais e anunciou que não conseguiria pagar as dívidas de fevereiro sem a contribuição de fundos anti-Covid, sobre os quais Bruxelas deve decidir”, lembra o jornal La Stampa.

A operação agora chefiada por Mario Draghi aconteceria em três etapas: a Alitalia ficaria sob o controle da Cityliner, sua subsidiária de baixo custo, então Ministério da Economia, que transferiu para a Alitalia 1,3 bilhão de euros desde 2017, assumiria o controle da Cityliner (70 aeronaves e 5.500 funcionários), em cujo capital a Lufthansa entraria por meio de um aporte.

Por este plano, os empréstimos concedidos pelo Estado italiano à empresa nacional serão devolvidos através da Cityliner, o que deverá satisfazer a Comissão Europeia que avalia o caso. A nova Alitalia poderia, assim, decolar em poucos meses com uma frota de 55 a 70 aeronaves.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias