Início Empresas Aéreas Alliance Airlines adquire 14 E190 e pode virar um cliente-chave da Embraer

Alliance Airlines adquire 14 E190 e pode virar um cliente-chave da Embraer

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Hoje, a frota da Alliance é composta apenas por Fokkers

A empresa aérea australiana Alliance Airlines pode se tornar um cliente-chave para a Embraer. Nesta segunda-feira, a companhia reportou à Comissão de Valores Mobiliários da Austrália (ASX) que está adquirindo 14 aeronaves Embraer E190 como parte de um programa de expansão de frota, após firmar um contrato com a empresa Azorra Aviation LLC dos Estados Unidos.

Mas o pacote vai muito além dos catorze jatos e pode sinalizar uma tendência da empresa em atualizar sua frota para aeronaves brasileiras.

Segundo dados do Planespotter, a Alliance é uma empresa voltada a voos domésticos com uma frota composta por 47 antigos Fokker 50, 70 e 100. São aviões com uma idade média de 27 anos de idade e de tecnologia ultrapassada, incompatível com o mercado atual, que já era competitivo antes da pandemia, e agora requer ainda mais resiliência.

O que vem no pacote

No comunicado à ASX, a Alliance diz que seu objetivo é expandir a frota, mas alguns elementos fazem entender que a empresa realmente está interessada em, no futuro, substituir seus Fokker. No total, o pacote tem um valor de US$ 79,4 milhões e a expectativa é de que comece a ser entregue a partir de setembro de 2020. Ele é composto por:

– 14 Embraer E190 usados, incluindo um pacote significativo de peças, equipamentos de suporte em solo e dispositivos de treinamento;

– opção para mais cinco aeronaves do mesmo modelo;

– opção para adquirir um simulador de voo completo e equipamento de treinamento;

– seis motores GE CF34 de reserva.

Um cliente estratégico

Como se vê a empresa cita a opção de comprar um simulador de voo para treinamento de pilotos e isso faz ainda mais sentido quando se tem uma frota mais robusta de aeronaves de um modelo. Caso a empresa realize a compra desse simulador, pode ser um indicador de que o Embraer caiu no gosto e pode vir para, de fato, substituir os antigos Fokker. Embora relativamente pequeno, esse pacote per se é muito relevante para a Embraer e certamente a área comercial da fabricante já está de olho nisso.

“Essa aquisição de frota representa outro marco para a Alliance e é resultado de muitos anos de planejamento. Com muitas companhias aéreas sem voar e a aumentada demanda por aeronaves com 100 assentos no mercado australiano, essa aquisição é mais do que oportuna, ela suportará nosso crescimento futuro”, disse Scott McMillan, Managing Director da Alliance.

No entanto, ele ainda vê os Fokker como o centro da frota da empresa:

“Nossa frota de Fokkers permanece como nosso core e nós acreditamos que ela continuará em serviço por muitos anos adiante, especialmente dados nossos estoques significativos de peças. Com opções limitadas para aquisição de outros Fokkers, era momento de adquirir aviões mais novos para nos posicionar em nossa fase de crescimento”, disse McMillan.

Sobre as rotas em que os Embraers operariam, o executivo salientou:

“Esperamos que o E190 voe predominantemente nas rotas regionais. No entanto, dada a reduzida demanda nas rotas principais devido ao COVID-19, o E190 tem potencial de ser o avião perfeito para algumas delas também.

“Em sua história, a Alliance Airlines é conhecida por comprar aeronaves em momentos oportunos e a valores muito abaixo do seu preço de mercado. Nossa compra de 21 aeronaves da Austrian Airlines, em 2015, resultou em importantes oportunidades de crescimento. A Alliance está confiante de que essa compra de 14 Embraer E190 resultará em oportunidades similares”, concluiu o executivo.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Sair da versão mobile