Alliance Airlines encomenda mais dois aviões Embraer E190 e frota de brasileiros vai a 32

A Alliance Airlines, da Austrália, anunciou hoje (28) que celebrou um acordo vinculativo para a compra de duas aeronaves E190 adicionais, que elevará a frota total comprometida para 32. Estas aeronaves foram operadas anteriormente pela Helvetic Airways na Suíça e ambas passaram recentemente por verificações completas de manutenção.

Como resultado do status de manutenção dessas aeronaves, sua entrada em serviço será acelerada, o que permitirá que a Alliance acelere sua expansão operacional do E190.

As aeronaves estão atualmente localizadas em Basel e serão transportadas para Norwich, no Reino Unido, esta semana, onde serão pintadas com as cores da Alliance e posteriormente transportadas para a Austrália.

A consideração de compra é consistente com as compras anteriores da frota E190. A Alliance atualmente tem sete E190 na Austrália com os 25 restantes entrando em serviço durante os próximos 12 meses.

Cartão de visita

A Alliance Airlines se tornou um importante cartão de visitas da Embraer na Austrália, com uma representativa frota inicial de 30 jatos, agora ampliada. Embora tenham sido obtidos de segunda mão e não representem uma nova venda para a fabricante brasileira, ter os jatos operando num mercado tão relevante é de grande importância para a Embraer.

A empresa optou por reformular a frota durante a crise porque dizia que eles estavam baratos e seriam muito demandados em um momento posterior. Agora, a estratégia já gera frutos, pois a empresa tem uma parceria assinada com a Qantas para fornecer até 14 aviões E190 para a divisão regional QantasLink, que os colocará no lugar dos Boeings 737-800.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Em evento, ANAC fala sobre segurança aérea como prioridade na...

0
Segundo presidente da ANAC, a cultura de segurança como prioridade no setor aéreo brasileiro vem se consolidando ao longo de décadas.